Tudo sobre Fundos de Pensão: Principais opções e como investir

Home / Tudo sobre Fundos de Pensão: Principais opções e como investir

A aposentadoria é uma conquista merecida para todos os trabalhadores. E é possível continuar recebendo rendimentos após parar de trabalhar de duas formas: a previdência social obrigatória e a previdência complementar. A previdência obrigatória é a que o trabalhador é descontado mensalmente em seu contracheque. Após aposentar-se, ele recebe uma quantia mensal até a sua morte, de acordo com as regras impostas pela reforma da previdência. 

Já a previdência complementar, chamada de RPC – Regime de Previdência Complementar – é opcional e pode, como o nome já diz, complementar os rendimentos do trabalhador. Existem dois tipos de previdência complementar: o chamado RPC aberto, comumente conhecido como previdência privada, e o RPC fechado, também conhecido como fundos de pensão. Vamos neste texto detalhar os fundos de pensão para que você entenda como funcionam e se vale a pena aderir a esse tipo de previdência. Acompanhe.

O que são fundos de pensão

Os chamados fundos de pensão são planos previdenciários fiscalizados pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar – Previc. Esses planos são oferecidos para indivíduos que possuam vínculo empregatício ou associativo com órgãos públicos, empresas, sindicatos ou associações representativas, que atuarão como patrocinadores dos fundos e arcarão com uma parte das contribuições.

Os fundos de pensão têm como objetivo a formação de reservas por meio de contribuições mensais dos funcionários. Esses valores são investidos pelos administradores do fundo e serão devolvidos aos participantes em um prazo determinado, por meio de pagamentos mensais ou do resgate do valor total em uma única vez.

Os fundos de pensão podem ser de três tipos:

Benefício definido

Nesses planos, o valor do benefício é definido em um regulamento, sendo um percentual das últimas rendas. O valor da contribuição, no entanto, varia ao longo dos anos, garantindo o valor acordado ao fim.

Contribuição definida

As contribuições são definidas previamente e depositadas pela empresa e pelo participante. O valor do benefício, ao fim, dependerá dos montantes acumulados em sua conta, de acordo com a rentabilidade obtida ao longo dos anos.

Contribuição variável

São planos que misturam características dos dois primeiros e tanto a contribuição quanto os benefícios serão definidos ao longo do tempo. É preciso ler com atenção os regulamentos de planos desse tipo e ficar atento às suas particularidades. 

Como investir em fundos de pensão

Para investir em fundos de pensão, é preciso verificar a disponibilidade para o seu segmento de atuação e procurar o RH de sua empresa. Você será apresentado aos planos disponíveis e poderá optar por aderir a um deles e complementar sua aposentadoria. Lembrando que os valores das contribuições serão debitados do seu contracheque.

Exemplos de algumas das maiores entidades e suas respectivas empresas que disponibilizam fundos de pensão:

  • Previ: para funcionários do Banco do Brasil
  • Petros: para funcionários da Petrobras
  • Fundação Cesp: para funcionários de empresas de energia elétrica
  • Valia: para funcionários da Vale

 Vale a pena investir em fundos de pensão?

Para utilizar os fundos de pensão como um investimento exclusivamente de aposentadoria complementar, ou seja, com uma visão de muito longo prazo, a adesão aos planos é uma boa opção. Além disso, os participantes de fundos de pensão podem deduzir até 12% da renda tributável. Outra questão é que, como as empresas que gerenciam esses fundos são empresas que não visam ao lucro, as taxas de administração dos fundos são geralmente bastante baixas. O fato de a contribuição ser descontada em folha também auxilia a realizar o pagamento na frequência necessária, não causando danos aos rendimentos. 

Já a grande desvantagem desse investimento é a baixa liquidez. Você não poderá resgatar o valor do fundo com os rendimentos antes de sair da empresa vinculada ao fundo.

Dúvidas sobre previdência privada? Acesse www.suaprevidencia.com.br e fique bem informado!

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *