Taxa de carregamento dos fundos de previdência da XP: é cobrada?

Home / Taxa de carregamento dos fundos de previdência da XP: é cobrada?

Quer saber se a taxa de carregamento dos fundos de previdência da XP ainda é cobrada? Nos últimos anos, muitas corretoras vêm isentando os investidores dessa porcentagem, que costumava ser aplicada sobre todas as contribuições e resgates nos planos de previdência privada. 

No fim das contas, a cobrança acaba pesando no bolso e reduzindo o patrimônio acumulado pelo participante do plano. Por isso é importante saber se é cobrada a taxa de carregamento nos fundos de previdência da XP.

Siga a leitura e tire suas dúvidas antes de investir para o futuro. 

Existe taxa de carregamento nos fundos de previdência da XP?

Não é cobrada taxa de carregamento nos fundos de previdência da XP, nem para a realização de aportes (taxa de entrada) nem para o resgate de recursos (taxa de saída). Além disso, a corretora também zera a taxa de custódia, que é o custo percentual aplicado sobre os investimentos por parte das instituições custodiantes (B3). 

A corretora decidiu zerar a taxa de carregamento em 2017, com o objetivo de tornar seus fundos previdenciários mais rentáveis e atrair clientes por meio da portabilidade. De fato, a portabilidade dos planos de previdência registrou aumento de 25% em 2019, segundo dados do Insper publicados na Exame. 

Esse aumento na troca de planos de previdência se deve à busca dos investidores por opções mais vantajosas para maximizar seu patrimônio e garantir uma aposentadoria tranquila. Isso porque a taxa de carregamento tem grande impacto sobre os rendimentos, e sua isenção é decisiva para escolher um novo fundo de previdência. 

Como funcionam as taxas de carregamento nos fundos de previdência?

As taxas de carregamento são porcentagens cobradas pelo banco ou corretora a cada movimentação realizada no plano de previdência privada. Elas podem ser cobradas tanto na entrada de recursos (contribuições) quanto no resgate, sendo chamadas respectivamente de taxa de entrada e taxa de saída. 

Logo, se uma corretora cobra 3% de taxa de carregamento para entrada e saída, por exemplo, ela fica com R$ 30,00 em uma aplicação ou saque de R$ 1.000,00. Dessa forma, a instituição sempre fica com uma parte do dinheiro nos aportes e resgates do participante. 

Algumas instituições cobram taxas de saída menores de acordo com o tempo de aplicação para fidelizar seus investidores. Ainda assim, o impacto pode ser grande se o participante decidir pelo resgate total dos recursos acumulados na previdência.

Por exemplo, se você decidir resgatar R$ 500 mil de um fundo previdenciário que cobra 2% de taxa de saída, vai ter que deixar nada menos que R$ 10 mil para a corretora. Em 2018, alguns bancos cobravam até 5% de taxa de carregamento sobre aplicações e resgates — o que hoje seria considerado um valor exorbitante.

Por isso, para tornar a previdência privada mais atrativa, várias instituições têm extinguido a taxa de carregamento dos fundos de previdência, incluindo a XP. 

Quais são as taxas dos fundos de previdência da XP?

Com a isenção da taxa de carregamento dos planos de previdência da XP, restou apenas uma taxa: a de administração, que é cobrada em todos os fundos de investimento.

Essa taxa remunera o trabalho do gestor do fundo, que aloca os ativos de forma estratégica para que alcancem a maior rentabilidade possível para os investidores.

Por essa razão, a taxa de administração dos planos de previdência XP é cobrada conforme o grau de complexidade e risco do fundo.

Por exemplo, fundos de renda fixa conservadores, que não envolvem grandes riscos e não precisam de análises muito aprofundadas, não ultrapassam a taxa de 1%

Já os fundos de previdência mais agressivos como os multimercados e focados em renda variável cobram até 2% de taxa de administração, por conta do alto risco e operações mais arrojadas. 

Outro custo que incide sobre o patrimônio da previdência privada na XP é o Imposto de Renda, que é cobrado em todos os investimentos desse tipo.

No caso, o investidor pode escolher entre a tabela regressiva (alíquotas que diminuem conforme o tempo de aplicação) e a  progressiva (tributação pela mesma tabela que incide sobre salários e aposentadorias).  

Resumidamente, a taxa de administração e o IR são os únicos custos dos fundos de previdência da XP. Além disso, os planos têm a vantagem da isenção de come-cotas (recolhimento antecipado do IR por ganhos de capital) e portabilidade sem burocracia. 

Agora que você está ciente da isenção de taxa de carregamento dos fundos de previdência da XP, já pode comparar os planos oferecidos com outras opções do mercado e decidir qual a melhor previdência privada.

Podemos ajudar com informações sempre atualizadas e confiáveis sobre o mercado: é só acompanhar nosso conteúdo e ficar por dentro das melhores oportunidades da previdência. 

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.