Taxa de carregamento da previdência: o que é e como é cobrada

Home / Taxa de carregamento da previdência: o que é e como é cobrada

Taxa de carregamento da previdência

Quer entender como funciona a taxa de carregamento na previdência privada? Esseé um passo essencial antes de contratar um plano junto a uma instituição financeira.

Afinal, a taxa de carregamento afeta diretamente a rentabilidade do investimento. Ela pode ser cobrada tanto no momento da aplicação quanto no resgate — ou até nas duas ocasiões, dependendo do plano.

Sendo assim, é importante ficar atento aos percentuais cobrados pela instituição antes de começar a investir. Quer entender melhor o assunto? A seguir, entenda melhor o que é a taxa de carregamento da previdência e como ela é cobrada.

O que é a taxa de carregamento da previdência

Taxa de carregamento é um percentual cobrado em planos de previdência privada que incide sobre o valor do investimento.

Essa cobrança é destinada a cobrir as despesas administrativas e de corretagem que as  instituições financeiras (bancos e corretoras de crédito) têm ao oferecer os planos no mercado.

A taxa de carregamento pode ser cobrada de três formas: na entrada, na saída ou em um modelo híbrido.

Taxa de carregamento de entrada

A taxa de carregamento de entrada é um percentual cobrado no momento da aplicação que incide sobre o valor inicial.

Assim, ao aplicar um valor para o fundo de investimento, um percentual dele é destinado para a instituição financeira.

Vamos supor que você tenha feito uma aplicação inicial de R$ 100.000,00 e a taxa de carregamento de entrada seja de 1%.

Logo, R$ 99.000,00 serão aplicados no fundo de investimento, e R$ 1.000,00 ficarão para a instituição financeira.

Taxa de carregamento de saída

Por sua vez, a taxa de carregamento de saída é um percentual cobrado no momento do resgate do investimento. Ou seja: quando o investidor retira os valores do fundo.

O percentual é cobrado sobre o valor depositado inicialmente.

Assim, imagine que você investiu R$ 50.000,00 com taxa de saída de 1%.

Digamos que o investimento se valorizou ao longo dos anos e chegou a R$ 100.000,00.

Com a taxa de carregamento de saída, que incidirá sobre os R$ 50.000,00 investidos inicialmente, você fará o resgate de R$ 95.500,00.

Taxa de carregamento híbrida

Na taxa de carregamento híbrida, também chamada de cobrança dupla, a cobrança é feita tanto na entrada quanto na saída.

Vamos a mais um exemplo prático.

Imagine que você investiu R$ 30.000, e o plano cobrou taxa de carregamento de 2% na entrada e 3% na saída.

A cobrança será feita da seguinte forma.

Ao aplicar R$ 30.000,00, você é taxado em 2%. Assim, R$ 29.400,00 são destinados ao fundo de investimento e R$ 600,00 ficam de taxa para a instituição financeira.

Depois do período da acumulação, digamos que sua aplicação chegou ao montante de R$ 70.000,00.

Ao resgatar o dinheiro, incide a taxa de saída de 3% sobre o valor inicial.

Isso significa que você terá que pagar mais R$ 900,00 para a instituição financeira.

Logo, o resultado final é R$ 69.100,00.

Como é cobrada a taxa de carregamento da previdência

Você já sabe que a taxa de carregamento da previdência privada é cobrada na entrada e/ou na saída.

Por isso, não se trata de uma cobrança mensal ou anual, ao contrário de outras taxas cobradas pelas instituições que oferecem planos.

Na prática, isso quer dizer que você só paga quando fizer uma movimentação no investimento.

Cada vez que realizar um novo aporte ou resgate, precisará pagar um percentual para custear as despesas da instituição.

Além disso, a taxa de carregamento também pode ser cobrada se você fizer portabilidade do plano de previdência: quando muda de uma instituição financeira para outra.

Já o percentual cobrado varia conforme a instituição financeira por meio da qual você investe em previdência privada.

O percentual é definido no regulamento do fundo, e você já o conhece antes de fazer a aplicação.

Não se esqueça de que a taxa de carregamento afeta a rentabilidade do investimento.

Por isso, é essencial observar a lâmina e as regras do fundo antes de contratar o plano.

É a única maneira de ser pego desprevenido mais tarde e ter que arcar com despesas até então desconhecidas por você.

Há fundos de previdência sem taxa de carregamento?

Sim, existem fundos de previdência sem taxa de carregamento ou com taxa regressiva, que diminui conforme o tempo da aplicação e pode chegar a zero.

Por isso, é fundamental pesquisar as ofertas de diferentes instituições financeiras antes de escolher um fundo de previdência privada.

Dessa forma, você analisa qual banco ou corretora oferece as menores taxas e garante maior rentabilidade para o seu investimento.

Principalmente no longo prazo, como é o caso da previdência privada, avaliar as condições do investimento de maneira criteriosa é primordial para investir com segurança.

Além disso, é preciso ficar atento às demais taxas cobradas por instituições financeiras.

Em planos de previdência privada, também são cobradas taxas de administração e performance, além de haver incidência de imposto de renda.

Ao analisar todas as cobranças envolvidas, você garante um investimento mais assertivo e garante surpresas desagradáveis mais tarde.

E então, entendeu como funciona a taxa de carregamento na previdência Então acesse o nosso site e confira outros artigos sobre o assunto.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.