Taxa de carregamento da Caixa Previdência: qual é e como é cobrada

Home / Taxa de carregamento da Caixa Previdência: qual é e como é cobrada

Buscando mais informações sobre a taxa de carregamento da Caixa Previdência e como ela é cobrada? Está no caminho certo!

Na hora de escolher um plano de previdência privada, é importante prestar atenção nas cobranças de cada modalidade. Elas fazem toda a diferença na rentabilidade de uma aplicação e podem ter peso decisivo no retorno final de longo prazo.

A taxa de carregamento pode ser uma das mais pesadas do investimento, dependendo do tamanho e da frequência dos aportes. Cada instituição financeira possui suas próprias regras, e cabe ao investidor comparar diferentes opções para escolher aquela que melhor atende ao seu perfil.

No caso da Previdência da Caixa, não há taxa de carregamento na hora de aplicar o dinheiro no fundo. Mas a tarifa pode ser cobrada no resgate, então o ideal é compreender as engrenagens do investimento antes de tomar uma decisão. Siga a leitura deste artigo para tirar suas dúvidas.

Qual é a taxa de carregamento na Caixa Previdência?

O resumo é o seguinte: existe taxa de carregamento na Caixa Previdência, mas ela só é cobrada em alguns casos. Para fazer aporte de recursos no fundo, a  cobrança não é realizada. Para o resgate, sim, dependendo da situação.

A Caixa Previdência deixou de cobrar a taxa de carregamento no início de  2012. Na época, a diferença entre o custo de um fundo de uma corretora independente e o de um de grandes bancos do varejo chegava a 10 vezes.

A taxa de carregamento para a retirada da Caixa Previdência, por outro lado, ainda existe. Veja como funciona a chamada taxa de saída:

  • Até 1 ano de permanência no plano: 5% para contribuições de até R$ 1.000 e 1,5% para contribuições acima de R$ 1.000;
  • De 1 a 2 anos de permanência no plano: 3% para contribuições de até R$ 1.000 e 1% para contribuições acima de R$ 1.000;
  • De 2 a 3 anos de permanência no plano: 1,50% para contribuições de até R$ 1.000 e 0,50% para contribuições acima de R$ 1.000;
  • A partir de 3 anos: não há cobrança de taxa de saída.

Ou seja, para garantir que você não pagará taxa de carregamento na Caixa Previdência, é preciso aguardar três anos para fazer uma retirada. De qualquer forma, como esse tipo de investimento tem foco no longo prazo, não problema, não é mesmo?

Para suprir a falta de liquidez nesse período, portanto, vale mais a pena verificar outros investimentos dos quais você dispõe. E ao planejar os aportes na Caixa Previdência, lembre-se primeiro de criar um  colchão de emergência, um  fundo de reserva para situações extraordinárias, que pode ser composto por CDBs de liquidez diária, títulos Tesouro Selic e fundos que investem em Tesouro Direto.

Taxa de carregamento e rentabilidade da Caixa Previdência

A rentabilidade é uma palavra-chave ao analisar a taxa de carregamento na Caixa Previdência e em outros fundos de previdência privada. 

Isso porque a cobrança pode ser uma grande vilã na rentabilidade de investimentos desse tipo. Para você ter uma ideia, em alguns bancos, ela chega a 5%. Imagine: em um cenário de Selic baixa, uma taxa dessa simplesmente inviabiliza os seus planos para o futuro.

Mas, como vimos, a taxa de carregamento na Caixa Previdência só é paga no caso de resgates realizados antes de  três anos.Ou seja, dá para fugir dessa cobrança sem grandes prejuízos.

Para isso, basta planejar adequadamente o seu investimento. Primeiro, você deve começar com um fundo de emergência com alta liquidez. Depois, precisa tentar entender quais são as melhores opções para a sua aposentadoria, incluindo os fundos de previdência. E, nessa jornada de investimentos, também cabe analisar os seus projetos de médio prazo, para os quais vai precisar de dinheiro antes de se aposentar.

om um bom planejamento, você pode montar uma carteira de investimentos que não terá a rentabilidade afetada por taxas de carregamento e outros percalços. 

Além da taxa de carregamento na Caixa Previdência

É importante reforçar que não é apenas  com a taxa de carregamento da Caixa Previdência que você deve se preocupar. Qualquer fundo desse tipo conta com, pelo menos, uma outra cobrança, que é a taxa de administração, além do IR (Imposto de Renda). E dessa tarifa, não dá para escapar.  Com raras exceções, todos os fundos de investimento cobram uma taxa de administração anual, que pode variar de 0,5% a 5%. Esse percentual incide sobre o valor total do seu investimento, e não apenas sobre o rendimento.

Ou seja, se você possui R$ 100 mil aplicados em um fundo de previdência com taxa de administração de 1%, terá que arcar com R$ 1.000por ano para bancar a gestão dos recursos. Isso não é um problema, desde que você confie na gestão do fundo e que a taxa seja justa. Atualmente, taxas de administração acima de 2% são consideradas altas.

Para descobrir a taxa de administração do fundo que você está analisando na Caixa Previdência, visite esta página. Além de descobrir o percentual, você também descobre o histórico de rendimento do fundo (que já tem o desconto das taxas).

Tirou suas dúvidas sobre a taxa de carregamento na Caixa Previdência? Então compartilhe este conteúdo com seus colegas, compare as cobranças em diferentes instituições e comece a investir.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.