Renda mensal vitalícia: como investir para o longo prazo

Home / Renda mensal vitalícia: como investir para o longo prazo

renda-mensal-vitalicia

Conquistar sua renda mensal vitalícia é perfeitamente possível com os investimentos certos. Você só precisa escolher aplicações de longo prazo e buscar a rentabilidade desejada para compor sua futura renda e garantir uma aposentadoria tranquila — ou a independência financeira em qualquer fase da vida.

Nesse quesito, a previdência privada é a campeã, pois oferece rentabilidade em longo prazo com baixo custo e várias opções de recebimento do benefício. Neste artigo, você vai conhecer as modalidades de renda vitalícia desses planos e entender por que são vantajosos. 

Continue lendo e garanta sua renda para o resto da vida.

É possível ter renda mensal vitalícia?

Obter uma renda mensal vitalícia é o objetivo de muitos investidores que buscam a independência financeira. De fato, é possível receber uma boa quantia para o resto da vida fazendo as escolhas certas em investimentos de longo prazo e planejando o futuro.

Um dos caminhos para isso é montar uma carteira diversificada e buscar aplicações que oferecem pagamentos periódicos (mensais ou semestrais). É o caso de títulos de renda fixa atrelados ao CDI e à inflação, por exemplo, ou mesmo fundos imobiliários.

Outra opção, mais arrojada, é investir em ações que pagam dividendos. Mas a estratégia mais garantida para ter uma renda mensal vitalícia ainda é o plano de previdência privada, que oferece diversas modalidades de recebimento do benefício — e é pensado justamente para quem quer uma aposentadoria tranquila.

Como obter renda mensal vitalícia

Para obter uma renda mensal vitalícia com a previdência privada, basta escolher essa forma de recebimento do benefício. A lógica é simples: você constrói seu patrimônio fazendo aportes frequentes durante a fase de acumulação e, quando atingir uma determinada idade ou montante, escolhe como quer receber os recursos capitalizados na fase de usufruto.

Nesse momento, os planos de previdência dão várias opções aos titulares:

  • Receber uma renda mensal para sempre
  • Receber a renda mensal por um período determinado
  • Receber a renda mensal e revertê-la para beneficiários em caso de falecimento
  • Realizar resgates programados conforme a necessidade
  • Realizar um único resgate total do patrimônio acumulado.

No caso, a escolha será pelo recebimento da renda mensal pelo resto da vida. Evidentemente, quanto mais tempo durar sua aplicação, maiores serão os rendimentos e mais generosa será sua renda mensal vitalícia.

Como funciona a renda mensal vitalícia na previdência privada

Há várias opções de recebimento da renda mensal vitalícia na previdência privada, dependendo dos seus objetivos.

Veja como funciona.

Correção definida em contrato

Ao optar pela renda mensal vitalícia no plano de previdência privada, você recebe os valores mensais corrigidos pelo índice acordado em contrato com a seguradora (IGP-M ou IPCA, por exemplo). Dessa forma, seu poder de compra fica protegido durante todo o período de concessão do benefício — ou seja, até seu falecimento.

Período de pagamento

Obviamente, a condição da renda vitalícia é ser paga até o último dia de vida do titular do plano. Mas também existem opções de renda vitalícia com prazo mínimo garantido, por exemplo, em que o próprio titular define o prazo mínimo de pagamento do benefício e pode transferi-lo para um beneficiário em caso de morte durante o período de recebimento.

Dessa forma, o titular evita que o benefício cesse na ocasião de seu falecimento — nesse caso, não é possível rever o dinheiro que fica com a seguradora.

Reversibilidade

Outro aspecto interessante da renda mensal vitalícia pela previdência privada é a opção de reverter o pagamento para beneficiários escolhidos pelo titular. Dessa forma, em caso de falecimento, a renda mensal é transferida automaticamente para um beneficiário e pode se estender até sua morte, dependendo do contrato.

O titular também pode determinar a proporção da renda mensal que será paga ao beneficiário e por quanto tempo. Na renda mensal vitalícia reversível ao cônjuge com continuidade aos menores, por exemplo, você pode reverter a renda para o marido ou esposa e ainda transmitir o pagamento aos filhos após a morte do companheiro (nesse caso, os menores recebem a renda até completarem a maioridade definida em contrato).

No entanto, é preciso considerar que as opções que incluem mais beneficiários e continuidade do pagamento do benefício reduzem o valor recebido, pois aumentam os riscos na proporção dos cálculos de expectativa de vida que a seguradora faz.  Por isso é importante avaliar bem os valores recebidos, tributação e condições oferecidas pelo plano antes de escolher uma modalidade de renda vitalícia.

Viu como é possível ter uma renda vitalícia investindo em longo prazo? Agora você pode conhecer melhor os planos de previdência privada e escolher o que mais se adequa às suas expectativas e padrão de vida desejado para a aposentadoria.

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *