Saiba qual previdência privada desconta no imposto de renda!

Home / Saiba qual previdência privada desconta no imposto de renda!

Previdência privada e imposto de renda

Pelas regras atuais do Fisco, todo brasileiro que possui bens avaliados em mais de R$ 300 mil ou que recebeu, ao longo do último ano, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 e/ou rendimentos isentos acima de R$ 40 mil – só para citar as principais condicionais – tem uma obrigação anual: fazer a declaração do imposto de renda. Os próprios investimentos não fogem à mordida do leão e buscar formas legais de pagar menos impostos é mais do que legítimo: os próprios planos de previdência privada dispõem de dispositivos legais para oferecer benefícios fiscais aos seus investidores.
A melhor forma de usufruir dessas vantagens é conhecendo como funciona a cobrança e qual previdência privada desconta no imposto de renda.

Previdência privada e imposto de renda

O imposto de renda incide sobre a grande maioria dos investimentos e com a previdência privada não é diferente. A aplicação financeira que melhor concilia uma aposentadoria tranquila, no entanto, oferece possibilidades ao investidor que podem minimizar o abatimento do IR. A mordida do leão na previdência privada ocorre sempre no momento em que o dinheiro é resgatado do fundo onde estava aplicado, mas a porcentagem e o montante a ser incidido são definidos pelas escolhas que o investidor toma no momento da contratação.
As principais escolhas a se tomar na hora de contratar um plano que influenciam no abatimento do imposto de renda sobre a previdência privada são:

🡪 Quanto ao modelo do plano: Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) ou Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL);

🡪 Quanto ao regime de tributação: tabela regressiva ou tabela progressiva;

🡪 Quanto à forma de resgate: saque do valor total ou renda mensal.


Qual a previdência privada que desconta no imposto de renda

O Plano Gerador de Benefício Livre, ou PGBL, é uma das duas opções que toda pessoa que adere a um plano de previdência privada pode escolher. Ele é o modelo indicado para investidores que fazem a declaração anual do imposto de renda no modelo completo por um bom motivo: permite que até 12% da renda bruta total daquele investidor seja abatida na declaração, resultando em um desconto ou em uma restituição de valores consideráveis. O modelo VGBL, por outro lado, não permite esse desconto na declaração anual. Quem faz a declaração anual do IR no modelo simples também não tem direito à dedução.

PGBL VGBL
– Permite deduzir até 12% da renda bruta na declaração anual do IR – Não permite fazer a dedução na declaração do IR
– No resgate do dinheiro, o IR incide sobre o montante total acumulado – No resgate do dinheiro, o IR incide só sobre o rendimento acumulado
– Indicado para quem declara o IR no modelo completo e contribui com o INSS – Indicado para quem declara o IR no modelo simples ou não declara


Assim, a resposta para qual previdência privada desconta no imposto de renda é: planos no modelo PGBL. É importante ressaltar que esse desconto na declaração anual acaba sendo compensado lá na frente, quando o dinheiro aplicado no fundo de previdência é resgatado. No modelo PGBL, a alíquota de abatimento do Imposto de Renda incide sobre o valor total que foi acumulado – ao contrário do modelo VGBL, que incide somente sobre os rendimentos obtidos.


Como usar a previdência privada para pagar menos IR

A previdência privada é um investimento que oferece benefícios fiscais com o intuito de valorizar e incentivar as aplicações de longo prazo – tanto para a instituição financeira quanto para o investidor, ou seja, quanto mais tempo o dinheiro ficar aplicado, melhor. O próprio imposto de renda só é taxado no momento do resgate ou quando o investidor recebe o benefício e não há, na previdência privada, a cobrança semestral do temido come-cotas, a forma mais comum de tributação nos demais fundos de investimentos.

Resumimos abaixo as principais possibilidades que a previdência privada oferece para pagar menos IR:

🡪 A previdência Privada não é afligida pelo imposto come-cotas, que abate outros fundos de investimento com tributação a cada seis meses;

🡪 A previdência privada permite que o investidor escolha uma entre duas possibilidades de tributação: pela tabela progressiva, que aumenta o abatimento de acordo com o valor a ser resgatado (indicado para quem planeja obter uma renda mensal de até R$ 1.903,90, ficando isento de cobrança no IR além dos 15% padrões) ou pela tabela regressiva, que reduz o abatimento à medida que o dinheiro fica aplicado por mais tempo (uma exclusividade dos planos de previdência privada em relação a outros investimentos e indicado para quem pretende manter o dinheiro aplicado por mais de 10 anos, o que reduz a alíquota do IR a 10%);

🡪 Enquanto o modelo PGBL possibilita que o investidor tenha descontos de até 12% da renda bruta anual na declaração do IR, uma vantagem para quem possui alta renda mensal e faz a declaração anual no modelo completo, o modelo VGBL garante que a incidência do IR no momento do resgate do dinheiro seja calculada somente sobre os rendimentos acumulados e é mais vantajoso para quem faz a declaração no modelo simples ou não costuma declarar o IR.
Dúvidas sobre previdência? Acesse o site Sua Previdência e fique bem informado!

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *