Previdência Privada ou CDB: qual o melhor investimento?

Home / Previdência Privada ou CDB: qual o melhor investimento?

Previdência Privada ou CDB

O mercado financeiro disponibiliza uma grande diversidade de investimentos com variadas características de rendimento, riscos, prazos e taxas que se adequam a qualquer perfil de investidor. As aplicações em renda fixa, por exemplo, por serem acessíveis e reunirem atributos de segurança e rendimento constante a longo prazo, funcionam como ótimos complementos para a aposentadoria.

Dentre estas, os Certificados de Depósito Bancário (CBDs) e os planos de Previdência Privada apresentam-se como alternativas ainda mais rentáveis que a Caderneta de Poupança – a aplicação em renda fixa mais “popular” entre os brasileiros. A escolha entre a Previdência Privada ou CBD, porém, não precisa necessariamente ser feita: são investimentos que podem ser trabalhados juntos para trazer ainda mais tranquilidade ao futuro aposentado.

🡪 VGBL ou PGBL? Regime Progressivo ou Regressivo? Saiba tudo sobre Previdência Privada!

O que é Previdência Privada

A Previdência Privada é uma aplicação oferecida por instituições financeiras privadas como alternativa ou complemento à previdência social – uma forma de aposentadoria com possibilidade de renda superior à oferecida pelo INSS. Após a Reforma da Previdência de 2019 ter alterado boa parte das regras para aposentar-se pelo INSS, a Previdência Privada vem atraindo cada vez mais investidores brasileiros: foram registrados mais de 13 milhões de participantes em dezembro passado.

De maneira geral, funciona assim: o investidor realiza um aporte inicial na instituição escolhida e ela deposita o dinheiro em um fundo de investimentos, onde será gerido para render um pouco mais a cada mês. Além disso, o investidor pode optar por realizar novos aportes mensais e auxiliar no acúmulo de capital. Após um período de tempo que é definido em contrato (de preferência anos), o beneficiário pode usufruir do dinheiro acumulado – sacando de uma só vez ou recebendo uma renda mensal, como uma aposentadoria.


O que é CDB

O Certificado de Depósito Bancário é uma aplicação que também é oferecida por instituições financeiras privadas, mas que funciona mais como um empréstimo feito pelo investidor ao próprio banco. Estas instituições emitem Títulos que funcionam como certificados de dívida e os disponibilizam no mercado; o investidor que adquire um determinado Título por um valor “x” passa, então, a ter o direito de receber em retorno o valor “x” acrescido de juros – após um período de tempos estipulado em contrato.

Ao emitir esses Títulos, a intenção de bancos e outras instituições financeiras é obter recursos para realizar suas próprias operações como, por exemplo, realizar empréstimos para seus próprios clientes. Os CDBs são investimentos em renda fixa onde geralmente a remuneração mensal é pós-fixada, tendo como base a Taxa CDI (Certificado de Depósitos Interbancários) que, por sua vez, acompanha a Taxa Selic (a taxa básica de juros). Em alguns casos, esse rendimento pode ser prefixado ou híbrido.


Principais diferenças entre Previdência Privada e CDB

Na dúvida entre Previdência Privada ou CDB? Confira abaixo algumas das principais características que diferem essas aplicações:

Rendimento

Previdência Privada 🡪 Ainda que o rendimento dos planos de previdência varie, alguns podem apresentar rendimento anual superior a 10% (fora as taxas);
CDB
🡪  O rendimento dos CBDs costuma acompanhar a Taxa CDI: quanto maior o percentual de CDI oferecido pelo banco (o ideal é que pague 100% do CDI ou mais), maior será o rendimento;


Taxas

Previdência Privada 🡪 Os bancos cobram Taxa de Administração e buscar a mais barata costuma ser essencial para ter um bom rendimento. Fique atento a possíveis outras taxas, como de Carregamento e de Saída;
CDB
🡪  Os CDBs sofrem incidência do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) somente se o dinheiro for resgatado em menos de 30 dias após a aplicação;


Imposto de Renda

Previdência Privada 🡪 A incidência do Imposto de Renda no momento do saque sempre ocorre, mas o cálculo da alíquota e o montante que sofrerá o abatimento dependem das escolhas do modelo do plano (VGBL ou PGBL) e do regime de tributação (regressivo ou progressivo);
CDB
🡪 A tributação dos CBDs segue uma tabela regressiva que diminui a alíquota de abatimento à medida que o dinheiro fica mais tempo aplicado: 22,50% (até 180 dias), 20% (180 até 360 dias), 17,50% (360 até 720 dias) e 15% (acima de 720 dias).


Saque

Previdência Privada 🡪 É realizado após um período de tempo que é definido em contrato e o beneficiário pode optar por uma renda mensal (com regime progressivo de abatimento do IR) ou pelo saque do valor total acumulado (com regime regressivo de abatimento do IR);
CDB
🡪  São oferecidos Títulos com diferentes prazos de vencimento (90 dias, 180 dias, 360 dias, etc.) e, para não perder dinheiro, o investidor deve respeitar esse período antes de vender o Título. Alguns CBDs, porém, oferecem liquidez diária e podem ser vendidos a qualquer momento.


3 critérios para escolher Previdência privada ou CDB

Antes de escolher entre Previdência Privada ou CBD, observe alguns importantes critérios:

1. Você possui um objetivo concreto para o uso do dinheiro ou pretende criar uma reserva financeira para a aposentadoria?

2. Possui condições de deixar o dinheiro aplicado por um bom tempo ou pretende sacá-lo em pouco tempo?

3. Tem condições de realizar novos aportes mensais ou pretende deixar o dinheiro valorizar pelos juros?


Vantagens de ter previdência privada e CDB

Não é preciso necessariamente escolher entre Previdência Privada ou CDB: o investidor de perfil Conservador pode conciliar as duas aplicações para obter uma aposentadoria ainda mais tranquila. Ainda que a Previdência Privada seja um investimento de longo prazo cujo melhor funcionamento exige anos de dinheiro aplicado, ela oferece segurança e rendimento constantes – as grandes dicas são procurar uma previdência que cobre poucas taxas e escolher um plano cuja tributação do Imposto de Renda se encaixe no seu perfil.

Já os CBDs são investimentos que não necessariamente precisam ser de longo prazo, mas que funcionam como ótimo complemento à previdência e à própria aposentadoria. Além disso, os CDBs são garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) em até R$ 250 mil em caso de quebra ou falência do banco que o oferece, dando mais segurança ao investidor.

Confira algumas vantagens de manter as duas aplicações:

🡪 Acessibilidade: São aplicações com aportes iniciais variáveis, algumas a partir de R$ 1 mil, e que permitem o acesso de qualquer investidor;

🡪 Balanceamento: Enquanto a Previdência garante o rendimento para o futuro, o CDB pode criar uma reserva de dinheiro a curto prazo;

🡪 Planejamento: A junção dos investimentos permite ao beneficiário planejar melhor a aposentadoria e seus futuros gastos.

Dúvidas sobre previdência privada? Acesse o site Sua Previdência e fique bem informado!

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *