Plano de Previdência Privada: o que é VGBL?

Home / Plano de Previdência Privada: o que é VGBL?

Plano de Previdência Privada

Investimentos na Previdência Privada são uma opção para quem busca um futuro seguro e rentável. Nesse sentido, portanto, o investidor precisa tomar algumas decisões importantes para que ocorra tudo de acordo com o planejado.

Há dois tipos de plano previdenciário: VGBL e PGBL.  E, para investir na Previdência Privada, é preciso optar por um deles. Saiba o que é VGBL, como funciona o plano e conheça suas vantagens e desvantagens para o seu investimento.

 O que é VGBL?

O VGBL é um tipo de plano de Previdência Privada. A sigla significa Vida Gerador de Benefício Livre. Esse é um tipo de plano aberto, pois é oferecido por instituições financeiras, bancos ou seguradoras, o que difere de um plano fechado, por exemplo, que são os fundos de pensão mantidos por Entidades Fechadas de Previdência Complementar.

O VGBL é oferecido a qualquer investidor que tenha interesse em investir na previdência privada. O plano de previdência privada aplica o dinheiro de quem contrata o plano em um fundo de investimento próprio. Mas, então, qual a diferença entre ter uma previdência privada e investir diretamente em um fundo?

A principal diferença é que a previdência privada tem regras próprias, que foram elaboradas pensando especialmente em quem quer um investimento de longo prazo. Por isso, é ideal para quem quer complementar a renda na aposentadoria ou para outros objetivos de longo prazo, como juntar dinheiro para a faculdade dos filhos.

Portanto, o plano VGBL é uma forma de poupar para o futuro. Desse jeito o investidor o contrata e vai aportando quantias periódicas por um período, acumulando recursos que ficam rendendo no fundo. Seu objetivo é de assegurar ao investidor uma renda de acordo com o que foi investido.

Como funciona o plano VGBL?

O plano VGBL funciona de modo que o titular possa acumular capital por anos para que o utilize no futuro. Então, ao acabar o tempo de acúmulo, o titular do plano pode resgatar tudo de uma só vez, resgatar de pouco a pouco ou programar uma renda fixa mensal

Em relação à tributação, nesse tipo de plano há a possibilidade de que os rendimentos sejam tributados tanto pela tabela regressiva quanto pela progressiva, a depender do investidor. Cada tabela tem suas especificações e condições de tributação e dedução.

Resumidamente, a tabela regressiva é tributada de modo definitivo, no qual quanto maior for o tempo de acúmulo menor será a alíquota, enquanto a progressiva é compensável e quanto maior for a renda maior será a alíquota.

O pagamento do IR é diretamente na fonte e é em relação aos rendimentos do plano. O VGBL não oferece benefícios fiscais, ou seja, não é possível deduzir as contribuições da base de cálculo do IR. Por isso, é indicado para quem faz a declaração simplificada, que já dá um desconto padronizado de 20%.

Esse tipo de plano cobra taxa de administração e taxa de carregamento. A taxa de administração é uma cobrança feita para pagar os custos de quem administra o plano, enquanto a taxa de carregamento custeia o distribuidor ou corretor que vende o plano. Alguns planos, porém, acabam isentando o investidor dessa segunda taxa.

Diferenças entre VGBL x PGBL

Assim como o VGBL, o PGBL também é um plano de previdência privada. PGBL significa Plano Gerador de Benefício Livre e é mais indicado para quem declara o IR no modelo completo, pois oferece benefícios fiscais que, no fim, permitem pagar menos imposto.

Já o VGBL é mais indicado para quem declara no modelo simplificado e para o investidor que está pensando em proteger os familiares, definindo herdeiros que poderão receber o capital futuramente, ou seja, é mais recomendado para um plano de sucessão familiar.

Outra diferença é que, com o plano PGBL, é possível deduzir aportes de até 12% da renda anual, já com o VGBL a alíquota do IR é tributada em relação ao que o plano render.

Os dois modelos de planos são oferecidos pela Previdência Privada e têm como objetivo possibilitar que o investidor contribua e seja beneficiário de acordo com as características de cada plano. Tanto o VGBL quanto o PGBL possuem taxas de administração e taxa de carregamento.

VGBL: Vantagens e desvantagens

As principais vantagens do VGBL são:

  • sua forma de tributação, pois ocorre de tributar apenas os rendimentos na fonte;
  • possibilidade de transmissão de uma pessoa para outra sem a incidência de Imposto de Renda;
  • enquanto o processo de herança e partilha de bens leva tempo, com o VGBL os recursos são transmitidos de forma ágil, o que é muito vantajoso para quem deseja incluir herdeiros;
  • o resgate pode ser feito periodicamente, de uma vez ou por períodos determinados.

No entanto, há algumas desvantagens a serem consideradas:

  • não oferecer dedução de IR;
  • a rentabilidade é incerta, porque há apenas uma estatística a qual se apegar sobre o que pode ou não render;
  • as taxas podem ser altas;
  • não tem garantia de remuneração mínima, a remuneração é baseada na carteira de investimento FIF (Fundo de Investimento Financeiro).

Agora que você já sabe o que é VGBL e tem interesse em investir no futuro, saiba que o Sua Previdência Privada produz os melhores conteúdos para te ajudar a escolher caminhos certeiros! Confira mais aqui.

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *