Planejar o futuro financeiro: por onde começar?

Home / Planejar o futuro financeiro: por onde começar?

Não sabe como planejar o futuro financeiro? Tudo bem, o desafio não é tão difícil quanto parece.

Existe uma série de estratégias para organizar as finanças que você deve implementar o mais rápido possível para garantir mais conforto e renda no longo prazo. As medidas vão desde controlar o orçamento mensalmente a fazer investimentos.

Neste guia, confira a importância de planejar o futuro e conheça os melhores atalhos para chegar lá com maior conforto e tranquilidade.

Importância de planejar o futuro financeiro 

Planejar o futuro financeiro é essencial para elevar a qualidade de vida, evitar dívidas e alcançar metas e objetivos com o seu orçamento.

No livro Como organizar sua vida financeira (Sextante, 2015), Gustavo Cerbasi resume essa necessidade. “A resposta é simples: para que você tenha mais controle sobre seu dinheiro, mais consciência de suas escolhas e mais eficiência no uso de sua renda”, afirma o autor.

Ou seja: o planejamento é indispensável para qualquer pessoa. Mas ele ainda não é uma realidade. 

É o que mostram dados de 2018 de uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) referente às capitais brasileiras:

  • 58% dos brasileiros admitem que nunca ou raramente dedicam tempo para atividades de controle da vida financeira.

Uma consequência direta dessa falta de planejamento é o endividamento. De acordo com a pesquisa Endividamento e inadimplência do consumidor, 65,1% das famílias brasileiras estão endividadas. E 9,7% não terão condições de pagar as contas. O relatório é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e tem dados referentes a fevereiro de 2020.

Como planejar o futuro financeiro em 5 passos

Planejar o futuro financeiro pode ser mais fácil do que você imagina. O desafio é combinar várias estratégias para garantir mais segurança financeira no longo prazo.

Para ajudar na tarefa, selecionamos abaixo o passo a passo para ter sucesso. Confira:

1. Faça um diagnóstico das finanças

Comece o planejamento identificando os seus gastos fixos e variáveis, possíveis dívidas e rendimentos. 

A ideia aqui é fazer um diagnóstico da saúde das suas finanças, registrando todas as informações sobre o seu orçamento. Acredite: ter essa visão geral é essencial para observar de que forma você pode otimizar as suas finanças  — e quais são os gargalos atuais dela.

2. Controle suas finanças

O segundo passo também faz uma diferença enorme no longo prazo: adotar o hábito de controlar as finanças rigorosamente. 

Nesse sentido, você pode usar uma planilha ou software de gestão financeira. O que importa é registrar todas as entradas e saídas e controlar o orçamento todos os meses para evitar a inadimplência.

3. Crie objetivos

Agora você vai efetivamente pensar no futuro. Este passo consiste em definir objetivos que você deseja alcançar.

Mas eles precisam ser realistas e específicos, considerando curto, médio e longo prazos.  Pode ser comprar o seu imóvel próprio, fazer uma viagem internacional ou adquirir um carro, por exemplo.

Dessa forma, você terá uma visão clara do que pretende realizar com suas finanças  — e ganhará uma motivação extra para usar melhor o dinheiro.

4. Crie uma reserva de emergência

O próximo passo é criar uma reserva de emergência: o famoso colchão financeiro.

Ela consiste em uma reserva de dinheiro guardado para imprevistos, como uma demissão inesperada ou uma doença, por exemplo. O ideal é que esse colchão seja equivalente a 6 meses do seu custo de vida atual para garantir uma boa margem de segurança.

5. Comece a investir

Ao planejar o futuro financeiro, tenha em mente que investir é fundamental para garantir uma renda maior no longo prazo.

Trata-se de uma medida eficiente até mesmo para formar o seu colchão financeiro. O objetivo é fazer com que o seu dinheiro fique rendendo com o passar dos anos para garantir rentabilidade no futuro.

O primeiro passo nos investimentos é buscar conhecimento sobre o assunto, entender como funcionam as rendas fixa e variável e identificar o seu perfil de investidor. 

Aí, comece aos poucos, aplicando quantias menores na modalidade escolhida até ganhar confiança.

É possível planejar o futuro com previdência privada

Agora que sua mente está voltada aos investimentos, vamos além: planejar o futuro implica em investir em previdência privada. Ela consiste em uma das principais modalidades de investimento de longo prazo e funciona como um complemento ao INSS.

As vantagens da previdência privada são que você realiza aportes no valor e período que desejar, define de antemão um regime de tributação que seja mais vantajoso e vê seu dinheiro render mais do que em aplicações comuns de renda fixa.

Para você ter uma ideia, em uma aplicação em previdência privada superior a 10 anos, a alíquota do Imposto de Renda pode chegar a 10% — a menor taxa cobrada para qualquer tipo de investimento. 

Dependendo do plano escolhido, também é possível abater o imposto na declaração. E quanto antes você começar a investir, melhor: assim, as aplicações vão render por mais tempo.

De qualquer forma, na previdência privada, o valor que você resgatará no longo prazo será muito maior em relação ao total aplicado. E você terá um incremento relevante no orçamento.

E então, gostou das dicas para planejar o futuro? Deixe um comentário e compartilhe este artigo nas suas redes sociais.

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *