Padrão de vida: como melhorar o seu e planejar o futuro

Home / Padrão de vida: como melhorar o seu e planejar o futuro

Manter um padrão de vida condizente com a nossa realidade financeira é um desafio e tanto para qualquer um. Afinal, é uma medida que exige planejamento e consciência econômica de que não se pode pensar apenas nos compromissos mensais, mas também em projetar o futuro.

No entanto, essa ainda parece uma realidade distante dos brasileiros. Segundo pesquisa recente do SPC Brasil, apenas 35% dos entrevistados, que já estão no vermelho, conseguiriam manter seu padrão de vida caso perdessem o emprego.

O panorama revelado pelo estudo aponta um cenário que não precisa ser necessariamente o seu. Basta seguir algumas orientações para conseguir se manter fiel ao seu orçamento sem abrir mão da qualidade de vida. 

É o que veremos a partir de agora. Siga a leitura!

O que é padrão de vida?

O primeiro passo para não se descuidar das suas finanças e extrapolar o seu orçamento é entender, de fato, o conceito de padrão de vida. Em termos mais técnicos, diz respeito à quantidade e à qualidade dos bens e serviços que uma pessoa tem a sua disposição.

Na prática, no entanto, é um pouco mais complexo do que isso. Sim, o padrão de vida tem a ver com o nível de conforto que alguém possui, mas não é só isso.

Também tem relação com a capacidade de economizar dinheiro. Não adianta nada você tentar manter um padrão de vida alto, comprando tudo do bom e do melhor, se utiliza todo o limite do cheque especial ou do cartão de crédito.

Para não deixar dúvidas, padrão de vida significa adequar o orçamento à realidade financeira, de modo que seja possível honrar os compromissos mensais, ter lazer e ainda poupar uma fatia para construir uma reserva. Ou seja, o conceito não está ligado apenas à renda em si, mas à maneira como esse dinheiro é gasto.    

Qual é o seu padrão de vida hoje?

Saber definir o seu padrão de vida é fundamental para analisar se ele está ou não de acordo com o seu panorama financeiro de momento. Para chegar à resposta, alguns indicadores podem ajudar. Vamos a eles!

Quanto você realmente ganha?

Esqueça o seu salário bruto e foque no seu rendimento líquido, aquela quantia que cai na sua conta já com todos os descontos previstos. Se, por acaso, você possui mais de uma fonte de renda, leve em conta essa receita alternativa também.

Para onde vai o seu salário?

Depois de saber exatamente quanto você ganha, é chegada a vez de analisar o seu orçamento. Ou seja, ver para onde o seu salário está indo. 

O ideal é fazer uma planilha de gastos detalhada, enumerando todas as suas despesas fixas e variáveis para se ter um panorama mais claro das suas finanças.

Quanto você consegue economizar por mês?

O seu padrão de vida também tem a ver com a quantidade de dinheiro que você consegue poupar mensalmente, pensando no seu futuro. Quanto maior for essa margem, desde que não afete a sua qualidade de vida, mais chances há de elevar ou manter o parâmetro atual depois de se aposentar, por exemplo.

Quais são seus planos para o futuro?

Esta é uma dica que está diretamente ligada à anterior. Afinal, somente o planejamento orçamentário permite traçar metas.

Ter planos a longo prazo, como uma aposentadoria tranquila, que possibilite a realização de sonhos mesmo após o término da carreira, talvez seja o principal indicativo de que o seu padrão de vida está adequado à realidade.

Qual é o seu grau de endividamento?

Não basta ter um salário altíssimo se ele está quase todo comprometido com dívidas, financiamentos e empréstimos de qualquer natureza. Calcular o seu grau de endividamento ajuda a definir o seu padrão de vida, pois mostra se existe ou não equilíbrio no orçamento.

Como manter ou melhorar seu padrão de vida futuro

Se, depois da análise do seu padrão de vida atual, você se sentir satisfeito com o resultado, certamente vai querer manter ou até melhorar esse panorama para o futuro.

Pensando nisso, separamos algumas dicas que podem ajudar você nessa importante missão. Confira a lista de cuidados que preparamos:

  1. Evite comprar por impulso
  2. Economize pelo menos 5% do seu orçamento mensal
  3. Tenha uma reserva financeira
  4. Diversifique suas fontes de renda 
  5. Fuja do cheque especial
  6. Prefira as compras à vista às parceladas  
  7. Invista na previdência privada como um complemento à aposentadoria do INSS

Como será sua vida ao se aposentar?

Por falar em previdência privada, você já parou para pensar em como será sua vida depois que se aposentar? Manter um padrão de vida significa adequar o seu orçamento, inclusive, para quando parar de trabalhar. Afinal, ninguém vai querer abrir mão do conforto e da segurança justamente no momento em que mais precisa.

No entanto, essa preocupação tem que começar desde cedo, ainda enquanto se está na ativa e com recursos financeiros para investir no futuro.

O blog Sua Previdência Privada entende que a aposentadoria complementar é um caminho para a tranquilidade financeira e opção de alta lucratividade para investidores. Por isso, avalia os diferentes planos do mercado para destacar os mais adequados a você.

Por aqui, você fica bem informado e se habilita a construir um futuro com o padrão de vida desejado. Conte com a gente nessa missão!

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *