O que é previdência privada?

Home / O que é previdência privada?

O que é previdência privada?

27/03/2020 | Previdência Privada | Nenhum comentário

A previdência privada é uma alternativa para quem quer ter controle de sua aposentadoria em termos de tempo e valores. Atuando de forma independente da Previdência Social, o investimento de longo prazo conta com benefícios fiscais e pode ser uma boa alternativa para quem quer planejar o futuro.

Quer saber mais? Confira agora tudo que você precisa saber sobre previdência privada.

O que é previdência privada?

Com o objetivo de criar renda de longo prazo, a previdência privada, também chamada previdência complementar, é uma alternativa para quem quer manter seu padrão de vida na aposentadoria ou ainda não depender apenas dos valores recebidos da Previdência Social.

Em um plano de previdência privada, é possível acumular um determinado valor durante o período de contribuição por meio de aportes únicos ou mensais, que geram rendimentos e podem ser utilizados a longo prazo para complementar a aposentadoria, possibilitar a emancipação financeira ou ainda para planejar conquistas a longo prazo. 

Quem se interessa por esse complemento de renda tem duas opções no mercado, oferecidas por instituições financeiras, como bancos e corretoras.

Modelos de previdência privada

A previdência privada oferece os modelos de planos PGBL e VGBL para que o cliente possa escolher de acordo com os seus objetivos e perfil, baseados no tipo de declaração de Imposto de Renda que costumam fazer, tempo estimado de permanência no plano e objetivos finais. 

PGBL

O Plano Gerador de Benefícios Livres é caracterizado como um plano complementar aberto. É a melhor opção para quem faz a Declaração de Imposto de Renda no formulário completo, já que possibilita ao contribuinte a dedução de 12% da renda bruta anual. 

Em contraponto, o Imposto de Renda desse modelo, cobrado no momento do resgate, incide sobre o valor total aplicado — aportes mais os valores de rendimentos.

VGBL

É o seguro de vida da previdência privada. Apesar de não possibilitar dedução no IRPF, a vantagem é que o imposto incide apenas sobre os rendimentos, e não sobre o valor total. É uma opção para quem pretende deixar a família amparada em caso de morte, já que faz a distribuição entre herdeiros sem necessidade de espólio.

Qual a diferença entre previdência privada e Previdência Social?

Essa é uma das questões que mais confundem os clientes quando se pensa em aposentadoria. Acima foi apresentado o que é previdência privada, mas a diferença mais característica entre esta e a Previdência Social está na forma como a contribuição é feita e quem a controla.

Enquanto na previdência privada o dinheiro resgatado é o mesmo investido com o acréscimo dos rendimentos do período, na Previdência Social é preciso que o trabalhador contribua um determinado tempo para ter direito ao benefício.

Essa contribuição feita durante todo o tempo de serviço forma uma reserva que paga os benefícios daquele período para outras pessoas e, quando chegar a vez daquele trabalhador receber a sua aposentadoria, esta será paga por meio das contribuições dos trabalhadores ativos daquele momento.

Outra diferença é que quem controla os valores da Previdência Social é o governo, por meio do INSS, enquanto na privada quem faz isso são as instituições financeiras na qual foi contratado o plano de previdência, sejam bancos ou corretoras. Elas são responsáveis por gerenciar os recursos de forma que gere os melhores rendimentos a quem os contratou.

Previdência privada no Brasil 

Segundo a FenaPrevi (Federação Nacional da Previdência Privada e Vida), em 2019 houve aumento de 16,9% no ingresso de recursos em planos da previdência privada, comparado ao ano anterior. 

Isso significa que aproximadamente 13,5 milhões de brasileiros contavam com planos no ano passado e espera-se que os números sejam ainda maiores em 2020, impulsionados pela baixa na Taxa Selic e pela reforma da Previdência, que fez com que brasileiros com melhores condições financeiras fossem atrás de complementos para sua renda durante a aposentadoria.

Como contratar um plano de previdência privada?

Para contratar um plano é preciso buscar bancos e corretoras que ofereçam esse serviço e avaliar os itens necessários para fazer um bom negócio, como:

  • Rentabilidade: conforme o plano escolhido e o fundo em que os valores serão aplicados; 
  • Cobertura: de acordo com o objetivo será oferecido o tipo certo de plano para cobrir as necessidades, como morte, invalidez ou sobrevivência;
  • Tipo de plano: de acordo com o perfil é possível indicar o PGBL ou o VGBL como melhores opções.

Após o levantamento dessas informações, o cliente poderá avaliar quanto tempo pretende manter seu plano, o valor que irá investir, se fará um único aporte ou se vai investir uma quantia mensalmente e ainda como será feito o resgate, de uma única vez ou em forma de renda mensal.

Agora que você já sabe o que é previdência privada, acesse outros conteúdos em nosso blog e descubra mais detalhes sobre estes planos.

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *