Motivação financeira: como se engajar para poupar

Home / Motivação financeira: como se engajar para poupar

Você se considera uma pessoa com motivação financeira? Saiba que ela é fundamental para cuidar do seu dinheiro, conquistar metas de longo prazo e planejar o futuro. 

Mesmo que você se considere uma pessoa desmotivada nesse quesito, nunca é tarde para que você desenvolva essa característica na prática. 

Mas, para isso, é preciso implementar estratégias capazes de aumentar a motivação. É o caso, por exemplo, de estudar sobre finanças pessoais e investir uma parte da renda. 

Parece um desafio impossível? Siga com a leitura, descubra porque é importante ter motivação financeira e como traçar um caminho para chegar lá. 

Importância da motivação financeira no longo prazo 

A motivação financeira no longo prazo é imprescindível para evitar o endividamento, conquistar objetivos e ter foco em estratégias para cuidar do dinheiro. 

Em novembro de 2019, o total de pessoas inadimplentes no Brasil era de 63,8 milhões, de acordo com dados publicados pela Serasa Experian. E quem fica com o nome sujo e é cadastrado em listas de proteção de crédito, como o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e o Serasa, acaba sofrendo restrições ao buscar financiamentos e empréstimos.

Além disso, no Brasil, em abril de 2020, o percentual de famílias endividadas chegou a 66,6%, segundo a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Claro, isso em meio à pandemia do novo coronavírus, que teve impacto direto na economia.

Apesar disso, em fevereiro de 2020 (antes da crise), esse percentual era de 65,1%, de acordo com um relatório anterior da CNC — ainda mais da metade das famílias brasileiras.

Para não integrar esses números, desenvolver motivação financeira é um dos caminhos. Mas, antes de continuar a leitura, vale a pena entender o que significa esse conceito.

De acordo com a psicóloga Beata Souders, em artigo para a plataforma Positive Psychology, trata-se de um processo interno. “A essência da motivação é um comportamento energizado e persistente orientado a objetivos”, afirma.

Segundo a autora, a motivação é o que nos leva à ação. Então, quando falamos em motivação financeira, podemos conceituá-la como a força interna que leva uma pessoa a cuidar do seu dinheiro e criar estratégias para conquistar objetivos.

Dicas de motivação financeira para planejar seu futuro

Se você anda desmotivado, algumas estratégias podem ajudar a desenvolver essa força interna para planejar um futuro financeiro melhor e mais confortável. Confira nossas dicas:

Crie metas

Criar metas financeiras, principalmente de longo prazo, é uma maneira de manter o foco em algo que você realmente deseja. Na prática, é uma motivação extra para cuidar das finanças, desenvolver estratégias para otimizar o orçamento e utilizar o dinheiro com consciência e planejamento.

Resolva as pendências

Não tem como manter a motivação financeira se você estiver imerso em dívidas, certo? Então, um passo inicial é justamente o de resolver essas pendências, seja negociando com credores, seja cortando gastos do orçamento mensal. 

Para isso, monte uma planilha de controle financeiro e faça um diagnóstico: inclua gastos fixos e variáveis, dívidas e renda. A partir dessa visão geral, trace estratégias  — e mantenha o foco em colocá-las em prática.

Aprenda sobre finanças

Outra forma de elevar a motivação financeira para planejar o futuro é ampliar o seu conhecimento sobre o assunto. A internet pode ser uma aliada nessa hora, já que é possível encontrar conteúdos, cursos e webinars online. Além disso, vale ler livros sobre finanças pessoais e investimentos.

Monte uma reserva de emergência

No livro Do mil ao milhão: sem cortar o cafezinho (HarperCollins Brasil, 2018), Thiago Nigro, criador da plataforma O Primo Rico, aconselha a criação de um fundo de emergência para o pensamento em longo prazo. 

Trata-se de um “dinheiro reservado para algum gasto que pode desequilibrar significativamente o orçamento ou que exija a contratação de uma dívida para ser quitado”, frisa o autor. Sendo assim, ter essa reserva de emergência é uma forma de não desanimar quando surgir algum imprevisto financeiro.

Comece a investir 

Por fim, comece a aplicar o seu dinheiro para que ele fique rendendo no longo prazo. “O pobre paga juros para sempre, o rico os recebe”, afirma Nigro em seu livro. Um bom percentual, segundo ele, é investir 30% da renda. Mas, se você quiser começar aos poucos, aplique valores mais baixos, aumentando-os conforme ganha confiança nos investimentos.

Previdência privada ajuda na motivação financeira

A previdência privada é uma ferramenta potente para gerar motivação financeira. Trata-se de um investimento com foco no longo prazo e que funciona como uma complementação à aposentadoria social.

Com ela, você realiza aportes frequentes para fundos de previdência para que o dinheiro fique rendendo por anos. Ao resgatar o investimento, você tem acesso à renda mensal vitalícia ou por tempo determinado, ou ainda pode fazer um resgate único.

E, então, além de te garantir um orçamento mais folgado, fica mais fácil colocar em prática metas e objetivos traçados anteriormente. 

Para aprender mais sobre investimentos e previdência privada, siga acompanhando os conteúdos do blog. Aproveite para compartilhar este artigo.

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *