Fundos de pensão quebrados: quais são os riscos?

Home / Fundos de pensão quebrados: quais são os riscos?

Trabalhadores se perguntam constantemente: como vai ser a vida de aposentado? O dinheiro vai ser suficiente? A insegurança financeira leva      muitos deles a optar por estratégias de aposentadoria complementar com fundos de pensão, que funcionam como uma previdência privada fechada.

Porém, muitas dúvidas podem surgir sobre essa categoria. Existem riscos? Quais são eles? Os fundos de pensão quebrados são comuns? Saiba mais no artigo a seguir.

Aposentadoria complementar com fundos de pensão: o que é?

Seja por querer manter o mesmo nível financeiro ou garantir um futuro mais seguro do que com a aposentadoria do INSS, o investimento em uma aposentadoria complementar vem ganhando atenção.

Dentro dessa estratégia, funcionários e empresas podem investir dinheiro nos fundos de pensão, que irá para outras aplicações financeiras, como em imóveis ou renda fixa, por exemplo, de acordo com  a regulamentação estabelecida pelo Banco Central do Brasil (Bacen).

O objetivo principal ao investir em fundos de pensão é garantir mais renda durante a aposentadoria dos funcionários, tendo um conforto financeiro maior. É um investimento a longo prazo: ao se aposentar, o contribuinte terá direito a receber parcelas mensais do benefício.

Existem três modalidades de fundos de pensão. A primeira é a de benefício definido, em que os valores a serem recebidos na aposentadoria são calculados previamente.

A segunda é a de contribuição definida, caracterizada por fixar os valores das contribuições. Também há um terceiro tipo, o de contribuição variável, que traz aspectos das modalidades anteriores.

Fundos de pensão quebrados

Antes de decidir investir em fundos de pensão como forma de gerar uma renda complementar para a aposentadoria, é preciso analisar algumas questões: fundos de pensão quebrados podem acontecer? Quais são os riscos para o investidor? Como evitá-los?

Os fundos de pensão quebrados podem acontecer, sim. Normalmente, pela falência dos fundos ou pelo fato de seus administradores não terem mais como fazer o pagamento aos seus contribuintes. Essas situações aparecem por má gestão ou fraude, como já ocorreu em fundos de algumas companhias estatais.

Apesar disso, os fundos de pensão quebrados são muito raros, não havendo muitas chances de prejuízo para os seus contribuintes. Para evitar que isso aconteça, é importante fazer a adesão em planos e administradores confiáveis.

Além do mais, os fundos de pensão quebrados podem ser evitados se houver diversificação de investimentos, entre mais e menos conservadores. É aconselhável que haja aplicações financeiras em renda variável e em renda fixa.  

Isso ocorre para que haja a diminuição no grau de incertezas nas aplicações a longo prazo, como em caso de queda de juros ou dificuldades de reaplicação do dinheiro.

Mesmo que o contribuinte seja jovem, é importante ligar o alerta quando o fundo oferecer maior porcentagem de investimentos em renda variável, como as ações, que podem levar a perdas maiores no futuro.

Investir em fundos de pensão vale a pena?

Nem todas as pessoas podem investir em fundos de pensão. Isso acontece porque eles não são acessíveis para o público geral, mas sim, oferecidos coletivamente por uma empresa, sindicato, entidade de classe ou semelhante.

Com isso, empresários podem se perguntar: vale a pena oferecer fundos de pensão para os funcionários? Um dos maiores atrativos para as empresas é a possibilidade de reter talentos, já que a aposentadoria complementar é um benefício atraente, resultando em menor rotatividade de mão de obra qualificada.

Outra boa vantagem para as empresas é a possibilidade de incentivar a disciplina financeira, já que a contribuição é descontada da folha de pagamento do salário, e dar a oportunidade para que os seus colaboradores busquem investir de forma diversificada.

Além disso, ela é uma opção segura, pois é fiscalizada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), do Ministério da Economia.

Quais são os benefícios para o funcionário?

Estabilidade financeira no futuro é o principal objetivo, mas para o funcionário, também há muitos benefícios ao entrar no plano de fundos de pensão oferecido por uma empresa. Um deles é a possibilidade de deduzir em até 12% sua renda tributável.

Além disso, quem opta por participar desse plano paga menores taxas administrativas do que num fundo individual.

A possibilidade de o fundo de pensão oferecer empréstimos com juros mais baixos também existe, caso seja do interesse do contribuinte.

Gostou do conteúdo? Então acesse nosso site e confira outros artigos sobre o assunto.

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *