Fundos de pensão estatais: como o investimento pode complementar a aposentadoria

Home / Fundos de pensão estatais: como o investimento pode complementar a aposentadoria

Os fundos de pensão estatais são opções para o trabalhador que deseja complementar a sua aposentadoria.

O benefício é oferecido pela entidade responsável pela administração do fundo escolhido. A modalidade é permitida para trabalhadores formais, servidores públicos, associados ou membros de empresas. Conheça mais sobre essa forma de investimento no artigo abaixo!

O que são os fundos de pensão?

São fundos oferecidos por empresas públicas (fundos de pensão estatais) ou privadas aos seus empregados.

Atualmente, o Brasil conta com 369 deles, que são responsáveis pela administração de um patrimônio de mais de R$ 400 bilhões, o equivalente a 18% do PIB do país. No total são mais de 6 milhões de brasileiros beneficiados pelo sistema. Para saber quais são os tipos de plano dos fundos de pensão e como funcionam, confira os tópicos abaixo.

Quais são os tipos de plano?

Os fundos de pensão estatais contam com três tipos de plano: benefício definido, contribuição definida e contribuição variável.

A diferença entre eles é o momento do cálculo dos valores. O primeiro, por exemplo, calcula os valores da aposentadoria a serem recebidos de acordo com o cenário econômico do momento, em que podem ser feitos ajustes na contribuição para garantir que os benefícios sejam pagos.

O segundo plano é calculado no momento da concessão, com análise do saldo das contribuições já realizadas ao plano e da rentabilidade das aplicações durante as contribuições.

Por fim, o plano de contribuição variável oferece a possibilidade dos dois primeiros apresentados. Geralmente, a opção mais escolhida é durante o período em que há benefícios programados para que sejam parecidos com contas individuais e, na inatividade, pareçam rendas vitalícias. Esse plano também oferece benefícios definidos em caso de riscos, como morte, invalidez ou doença.

Como funcionam os fundos?

Os fundos de pensão estatais são uma alternativa de investimento para complementar a aposentadoria. Eles são oferecidos apenas para empregados, servidores ou associados. Os valores de benefício depositados no fundo são feitos pela entidade administradora, de acordo com o cenário econômico do momento.

Quais são os principais fundos de pensão estatais?

Os fundos de pensão estatais são os maiores do país. Entre eles estão:

  • Previ, do Banco do Brasil;
  • Petros, da Petrobras;
  • Funcef, da Caixa Econômica Federal;
  • Postalis, dos Correios.

Os quatro representam 41% do total investido em previdência complementar no Brasil, o equivalente a R$ 375,9 bilhões.

Rentabilidade


Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Previdência Complementar (Abrapp), até o segundo semestre do ano passado, a rentabilidade das cartelas estava com uma variação média de 10,69%.

Fiscalização

A fiscalização dos fundos de pensão estatais é de responsabilidade da Superintendência de Seguros Privados (Susep), do Ministério da Fazenda. O órgão é responsável por manter o funcionamento regular do sistema.

Cenário atual

Os fundos de pensão estatais, em sua maioria, superaram no ano passado suas metas, entre eles o Petros e o Previ, fato que vem acontecendo nos últimos quatro anos consecutivos.

Porém, 30% dos fundos contam com uma realidade diferente e operam no negativo. Temos então 444 fundos com metas atingidas e 179 sem alcançá-las.

Gostou do artigo? Então confira outros conteúdos, aqui mesmo, em nosso site.

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *