Fidelidade financeira: como o casal pode ser leal até nos gastos

Home / Fidelidade financeira: como o casal pode ser leal até nos gastos

Você pode até estranhar a expressão fidelidade financeira, mas saiba que é um elemento essencial para quem deseja construir um relacionamento duradouro e baseado em características como parceria e confiança.

Entre os segredos de uma vida a dois com harmonia e sonhos que viram realidade, está a capacidade de ser leal um com o outro até no momento de gastar dinheiro.

A propósito, você costuma falar sobre finanças em casa? Neste artigo, vamos trazer informações a respeito da importância do assunto e como ele pode colaborar com a vida a dois.

Acompanhe!

Fidelidade financeira: o que é?

A fidelidade financeira nada mais é do que a capacidade de um casal compartilhar as informações sobre as finanças, traçar metas conjuntas e garantir que as decisões sejam discutidas por ambos.

Basicamente, ela prevê a existência de uma relação de confiança e sinceridade quando o assunto é o orçamento, em que as definições prévias são respeitadas pelos dois e qualquer mudança só ocorre após uma boa conversa.

Assim como a fidelidade conjugal, a fidelidade financeira é essencial para que o casamento dê certo e para que exista lealdade nas ações de parte a parte.

O que significa ser fiel nas finanças?

Ser fiel nas finanças é ter sinceridade para compartilhar a sua realidade financeira, incluindo rendimentos e dívidas existentes.

Além disso, é estar comprometido com as metas traçadas pelo casal e buscar estratégias para alcançá-las.

É, ainda, manter o diálogo sempre aberto para abordar mudanças nos planos ou mesmo para acrescentar novas prioridades. Não é sobre excluir os seus sonhos individuais, mas garantir que eles não peguem o outro de surpresa.

Quando acontece a traição financeira?

Esconder um aumento recebido, fazer um empréstimo sem nem ao menos falar com o outro e gastar individualmente o dinheiro separado para planos do casal são situações que podem ser entendidas como traição financeira.

Mais do que a ação em si, o principal aspecto da falta de fidelidade financeira é a ausência de transparência. É aquela confiança que se perde ao agir “pelas costas” do parceiro, tomando uma atitude que gere surpresa ou decepção.

Por que perseguir a fidelidade financeira?

Uma pesquisa realizada na Universidade do Kansas e divulgada pelo Daily Mail mostra que o principal motivo de divórcio entre os 4.500 casais acompanhados foram os conflitos relacionados ao dinheiro.

E a tendência continua a mesma, inclusive no Brasil, como mostram os dados de um estudo realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Segundo a pesquisa, quatro em cada dez entrevistados (39%) casados ou em união estável afirmaram que brigam com o parceiro por motivos financeiros. Entre eles, os principais são:

  • Discordar sobre os gastos da casa (41%)
  • Não ter uma reserva para imprevistos (32%)
  • Não desejar pagar pelos gastos do parceiro (19%)

Ou seja, não conversar sobre o dinheiro ou ser infiel nas questões financeiras impacta, e muito, um relacionamento. É o tipo de situação que pode começar com pequenas picuinhas e evoluir para o completo esgotamento que, não raro, leva à separação.

3 dicas para alcançar a fidelidade financeira

Quer evitar que o dinheiro se transforme em motivo de brigas constantes? Então, confira algumas dicas para fazer da fidelidade financeira uma realidade no seu relacionamento.

1. Não encarem o dinheiro como um tabu

O primeiro passo para construir uma relação baseada na fidelidade financeira é conversar sobre o assunto. Mesmo que vocês decidam manter contas separadas no banco e tenham seus próprios objetivos, permitir que o outro saiba como anda o orçamento é demonstrar confiança.

Além disso, sempre vão existir gastos em comum e é importante que haja espaço para conversar sobre isso sem insinuações ou ironias. As últimas compras incomodaram? Você acha que o padrão de vida está além da renda mensal? Avalie o melhor momento e tenha uma conversa franca e madura.

2. Definam metas em comum

Quando o assunto estiver estabelecido, é hora de falar sobre os objetivos do casal que envolvem as finanças e sobre os aspectos práticos do dia a dia.

Cada um paga uma parte das contas? E na hora de sair para jantar, de onde sai o dinheiro? Organizar os detalhes evita deixar margem para conflitos. Mais do que isso, precisa existir espaço para que vocês sonhem juntos. Um carro novo, aquela viagem de um mês que passa por diversos países ou mesmo a tão desejada casa na praia.

Tudo isso só é possível a partir do esforço mútuo, o que significa definir quanto deve ser economizado a cada mês, como esse dinheiro vai ser investido e quais são as exceções aceitáveis.

3. Pensem no futuro juntos

Quer dar uma prova de que o objetivo é compartilhar a vida inteira com muito companheirismo? Vale pensar na criação de um plano de previdência privada em que um pode ser o titular e o outro o beneficiário.

Com a rentabilidade e a segurança oferecidas, vocês contam com a certeza de uma aposentadoria mais tranquila e com espaço para realizações.

Para saber mais sobre as vantagens da modalidade e os cuidados na hora de investir, siga acompanhando os conteúdos especializados do blog da Sua Previdência Privada!

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.