Dinheiro e felicidade: veja a relação entre os dois

Home / Dinheiro e felicidade: veja a relação entre os dois

Dinheiro traz felicidade? A máxima do senso comum que qualquer pessoa já ouviu diz que não, mas que trata de um tema bastante complexo para ser reduzido a tão poucas palavras. Você já parou para refletir sobre esse assunto? 

Muitas pessoas, ao serem questionadas, respondem que vivem em busca da felicidade. Mas o que significa felicidade de fato? E se dinheiro não traz felicidade e é ela que almejamos, por que passamos a vida trabalhando para ganhar dinheiro? 

Felicidade é um conceito bastante abstrato e cada pessoa tem sua própria definição. Olhando para alguém sem conhecer bem essa pessoa (e muitas vezes mesmo conhecendo), dificilmente você pode afirmar se ela é feliz ou não. A Psicanálise explica que jamais saberemos o que realmente se passa no íntimo de uma pessoa, mesmo convivendo muito com ela. O dinheiro, por sua vez, é um conceito mais concreto e palpável. Com poucas informações sobre alguém você consegue responder se ela tem dinheiro ou não. 

Ao longo da história da humanidade muitos pensadores e filósofos se debruçaram sobre o tema da felicidade. Mais recentemente, esse assunto também entrou na lista de pesquisadores e cientistas. Médicos e psicólogos, por exemplo, estudam como a felicidade pode influenciar a saúde de alguém. E a relação entre dinheiro e felicidade também começou a ser estudada. 

Dinheiro traz felicidade? Existem estudos científicos que contestam o senso comum e dizem que ele pode trazer sim. A resposta mais certa seria: dinheiro traz felicidade, sim e não! Vamos fazer essas reflexões no post de hoje mostrando dados de algumas pesquisas sobre o tema. 

Antes de tudo, o que é felicidade?

Debater filosoficamente sobre a felicidade pode levar uma vida inteira. Cada pessoa tem seu próprio conceito, mas certamente entre todas as definições há traços em comum. Por isso, para iniciar, vamos buscar o conceito de felicidade no local mais simples: o dicionário. 

De acordo com Michaelis, felicidade é um “estado de espírito de quem se encontra alegre ou satisfeito; alegria, contentamento, fortúnio, júbilo” e também “Acontecimento ou situação feliz ou alegre; sorte, sucesso, ventura”. O dicionário Aulete traz um texto parecido: “1. Qualidade, condição ou estado de feliz; grande satisfação ou contentamento; 2. Boa sorte; 3. Bom êxito em algo que se fez; sucesso”. 

Viver em busca da felicidade parece ser cada vez mais o objetivo das pessoas. Os jovens chamados millennials, ou geração Y, nascidos após o início da década de 1980 e até 1995, relacionam o trabalho muito mais com felicidade do que dinheiro e muitas vezes trocam com frequência de emprego com essa motivação. 

Mas o que de fato influencia esse estado de espírito? Entre os traços mais comuns dos diversos conceitos relacionados à felicidade, observamos que ela está associada a uma série de fatores, não a um único como o dinheiro. Ter boas relações humanas, saúde, conforto material e conseguir realizar sonhos e expectativas são fatores associadas à felicidade. 

Para ter conforto, atender a uma parte de suas expectativas, como comprar algo desejado ou fazer uma viagem, ou mesmo para ter saúde, o dinheiro faz bastante diferença. Por outro lado, nas relações humanas e em muitas situações como as doenças, ele não é a solução.

Por essa razão, estudiosos dizem que dinheiro pode trazer felicidade sim, mas até certo ponto. Além disso, psicólogos e psicanalistas alertam que a busca incessante por ser feliz o tempo todo pode ser motivo de infelicidade, afinal de contas, a vida é feita de altos e baixos e precisamos aprender a lidar com os momentos de dificuldade.

No caso da geração Y, por exemplo, a troca constante de emprego e trabalho revela um alto grau de exigência em busca da felicidade. E isso pode fazer com que encontrá-la de fato seja muito difícil. 

Além disso, o dinheiro pode não ser o fator mais importante em um trabalho, assim como não é o único quando o assunto é felicidade, mas ele certamente tem influência. Uma boa remuneração, associada a uma política de RH de valorização profissional, faz com que a pessoa se sinta importante em seu trabalho e se torne mais feliz e produtiva.    

Dinheiro traz felicidade?

A relação entre dinheiro e felicidade foi tema do Prêmio Nobel de Economia do ano de 2015. Um estudo do pesquisador Angus Deaton, da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, mostrou que somente o dinheiro não traz felicidade, mas a falta dele pode gerar angústia e infelicidade. 

De acordo com o especialista, dinheiro traz felicidade na medida em que é importante para suprir uma série de necessidades do ser humano, como saúde, comida, casa, conforto etc. Porém, para ter acesso a isso precisamos de uma determinada quantia. Na época, estudando a sociedade norte-americana, ele chegou ao valor de 75 mil dólares por ano. 

Ganhar acima desta quantia, segundo Deaton, já não faz diferença para a pessoa ser mais feliz e pode até ter impactos negativos no estado de bem-estar. Isso porque ganhar muito dinheiro, em geral, está associado a uma longa jornada de trabalho, que acaba impedindo a pessoa de dedicar tempo aos outros fatores que influenciam na felicidade, como suas relações humanas e atividades de lazer e entretenimento. 

O dinheiro pode ser visto como uma oportunidade para alcançar a felicidade, um meio para ela, mas não como a felicidade em sim. Isso porque o dinheiro é necessário para atender e satisfazer as nossas expectativas, mas quem não sabe identificar o que lhe faz feliz tampouco saberá o que fazer com dinheiro. 

Nesse sentido, um estudo realizado por pesquisadores de Harvard, British Columbia e Vancouver, chegou a conclusão de que se o dinheiro que você tem não está lhe trazendo felicidade, então provavelmente é você que não está sabendo gastar da forma certa. Ou seja, você não sabe o que te faz feliz para poder comprar coisas com esse objetivo.  

Em busca da felicidade: dicas para conquistar seu objetivo

Se dinheiro sozinho não traz felicidade, mas a falta dele gera angústia, a primeira dica sobre felicidade versus dinheiro é evitar que ele seja um motivo de estresse para você, fazendo dívidas, por exemplo. 

Ter uma vida equilibrada e controlada no que diz respeito aos seus recursos materiais é uma forma de ter felicidade trazida pelo dinheiro, já que a desorganização financeira pode afetar sua saúde, e por consequência sua felicidade. Neste post falamos sobre como colocar suas contas em dia e ser mais feliz. 

Outra dica de como gastar dinheiro para ter felicidade é investir mais em experiências do que em consumo de produtos. Especialistas explicam que o momento da compra gera uma felicidade momentânea, que costuma passar muito rapidamente. Por outro lado, ao viver uma experiência você tem momentos de felicidade e gera memórias que, ao serem acessadas futuramente quando você se lembrar do que aconteceu, farão com que você tenha novos momentos de felicidade. 

Sair para jantar com uma pessoa querida pode ser um investimento de seu dinheiro em felicidade com muito mais retorno do que comprar uma roupa ou sapato, por exemplo. Além disso, ao gastar com experiências você muitas vezes envolve outros fatores da felicidade, como as relações humanas. Estudiosos também apontam que gastar com outras pessoas, não somente com você, é uma forma de fazer o dinheiro lhe trazer felicidade. 

E como dissemos no início do texto, a felicidade está relacionada ao atendimento de expectativas. Porém quando essas expectativas são muito altas e inalcançáveis, a felicidade nunca virá. Por essa razão a felicidade também está em entender a sua real situação e não criar expectativas que não possam ser atendidas. 

Algumas pessoas espiritualizadas possuem como mantra a chamada oração da serenidade: “Concedei-me, Senhor a serenidade necessária para aceitar as coisas que não posso modificar, coragem para modificar aquelas que posso e sabedoria para conhecer a diferença entre elas”. 

Mesmo quem não tem fé em um ser superior pode e deve tentar fazer esse exercício de distinguir o que está e o que não está ao nosso alcance mudar. Trazendo para o contexto da felicidade e sua relação com dinheiro, para alcançar satisfação e bem estar, analise o que está no seu controle (como mudar de emprego para ganhar mais ou mudar a sua forma de gastar fazendo menos dívidas e investindo mais em suas experiências e relações humanas) e ajuste suas expectativas. 

Busque autoconhecimento e entenda o que realmente é importante e significativo para que, quando você ganhar dinheiro, você saiba gastar com o que vai lhe gerar felicidade.   

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *