Cortar gastos ou investir melhor: saiba o que fazer

Home / Cortar gastos ou investir melhor: saiba o que fazer

Cortar-gastos-ou-investir-melhor

Ao conduzir as finanças de uma casa e perceber que algo não está indo bem, é preciso interromper o movimento e buscar o melhor caminho a seguir. Cortar gastos ou investir melhor, nesses casos, costumam ser dúvidas comuns.

Apesar de, inicialmente, a questão da economia  vir logo em primeiro lugar quando toca o sinal de alerta, cada vez mais a cultura de investimentos vem mudando o brasileiro – em todos os níveis.

Nos últimos anos, por exemplo, tornou-se possível observar que diversos perfis, os quais até então ficavam apenas na poupança, migraram para outros produtos e opções financeiras disponíveis no mercado.

Pensando nisso, então, reunimos pontos dos dois lados da moeda para que, diante do que será exposto neste artigo, você e sua família possam escolher entre cortar gastos ou investir melhor – o que se adequar à sua rotina.

É importante saber também que, nesse caso, não se tratam de duas opções completamente antagônicas. Sendo assim, após uma avaliação detalhada de cada uma das propostas, você pode também cortar gastos e investir melhor.

Aliás, este artigo traz informações sobre como e quanto economizar do seu salário por mês.

Qual a melhor maneira de cortar gastos em casa

O orçamento familiar é a peça central para a organização das finanças e pode, consequentemente, possibilitar realizações em outros segmentos da vida pessoal.

Quando o assunto reside entre cortar gastos ou investir melhor, essa primeira etapa tem de ser feita com base em diálogo, com a participação dos familiares no processo.

Para reduzir valores e quantias indesejáveis, é preciso inicialmente ter o controle da entrada e saída dessas cifras. Neste artigo escrevemos sobre como ter uma vida financeira saudável e essa jornada passa pela diminuição nos gastos em casa.

Os primeiros deles são os supérfluos: no dia a dia, é muito comum incorporar algumas pequenas despesas que podem ser diminuídas.

Um bom exemplo é comer fora. Se você está tomando café, almoçando e jantando na rua, por um motivo ou outro, pode ser o caso de tentar fazer uma ou duas dessas refeições em casa. O impacto pode ser melhor tanto no preço quanto na qualidade do que se está comendo – já que se pode escolher, preparar, higienizar.

Note que, mesmo com a redução, não se trata de uma medida radical, eliminando totalmente a oportunidade de comer fora. O mesmo pode ser feito com a frequência do happy hour com os amigos, por exemplo.

Em épocas hiperconectadas, os gastos com internet, TV e plano de smartphones costumam consumir uma boa tarifa mensal. Será que esse volume de dados e opções de conteúdos são, de fato, necessários?

Avalie a possibilidade de reduzir o número de canais, por exemplo. Outra opção é pesquisar operadoras e conhecer novos pacotes. Em alguns casos, a variação de preços pode ser significativa.

Como investir melhor suas finanças

Cortar gastos ou investir melhor? Se houve redução nos valores dentro de casa, é provável que exista uma quantia sobrando a cada mês. O que fazer com esse dinheiro? Colocar na poupança e fazer uma reserva de emergência?

Há poucos anos, talvez esses seriam os dois únicos caminhos possíveis. No entanto, o que o Brasil tem vivenciado nos últimos tempos é uma certa maturidade no público quando o assunto são as modalidades de investimento.

Sendo assim, a velha conhecida poupança ainda existe e está firme, porém, agora há espaço para uma série de outros produtos, com rentabilidade maior e variações quanto ao risco.

Antes de conhecer algumas opções, é interessante entender qual a importância da liquidez financeira nesse processo. Aqui está um artigo sobre o assunto.

Como o investidor da poupança costuma ter um perfil mais conservador, uma sugestão de aplicação, negociada na própria plataforma do Tesouro Direto, é o Tesouro Selic, título público com baixo risco e rendimento anual maior que o da “caderneta” – mesmo após o desconto do Imposto de Renda.

O CDB também é uma opção que pode ser diversificada a curto, médio e longo prazo. Apresenta, inclusive, a possibilidade de curto prazo, com liquidez diária – essas variações vão incidir na rentabilidade.

Outra possibilidade são os Fundos de Renda Fixa, que são opções conservadoras, com gestão especializada, que costumam ter por objetivo o maior rendimento para o seu dinheiro. É interessante entender como funciona cada produto, para saber a possibilidade da liquidez.

Cortar gastos ou investir melhor: o que escolher?

Novamente, é fundamental entender que as decisões financeiras não podem ser tomadas como numa receita de bolo, onde basta seguir à risca que a massa vai crescer e tudo vai dar certo.

No panorama econômico, existem diversas variáveis que podem incidir diretamente nas escolhas feitas como, por exemplo, entre cortar gastos ou investir melhor.

De maneira geral, as duas opções serão benéficas para a prosperidade de seu lar. São formas de organizar o orçamento familiar e, ao mesmo tempo, efetuar uma gestão financeira mais inteligente das suas finanças.

Gostou desse conteúdo? Continue acompanhando o Sua Previdência Privada para novos artigos e materiais exclusivos sobre o tema.

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *