Como declarar imóveis no imposto de renda?

Home / Como declarar imóveis no imposto de renda?

Como declarar imóveis no imposto de renda?

08/05/2020 | Previdência | Nenhum comentário

Como-declarar-imóveis

Existem muitas nuances no Imposto de Renda que exigem atenção redobrada. Logo, para declarar imóveis não é diferente. Por isso, você pode estar se perguntando: como declarar imóveis no imposto de renda?

Além do tipo de financiamento, existem algumas especificações trazidas pelo imposto de 2020 que cabem maiores cuidados.

A começar pelo prazo de declaração do IR: para este ano, é possível realizar todo o procedimento até junho, em decorrência das ações relacionadas ao COVID-19.

Para que faça todo o processo de forma adequada, mesmo com o prazo estendido, preparamos um guia completo.

Como declarar imóveis no Imposto de Renda?

Em primeiro lugar, se você possui propriedades com valores a partir de R$ 300.000,00, já precisa declarar IR. Partindo desse princípio, para declarar seus imóveis no imposto de renda, basta entrar na seção  “Bens e Direitos”, especificamente no código 12.

A mesma regra se aplica para apartamentos e terrenos. Respectivamente, são os códigos 11 e 13, seguindo as mesmas regras descritas acima.

Declarar imóveis financiados e quitados

Na hora de entender como declarar imóveis, é preciso estar atento às etapas distintas, e que devem ser devidamente separadas na declaração. A seguir, vamos discriminar os tipos de imóveis para que entenda as mudanças exigidas no IR 2020 em cada caso.

Imóveis financiados

Para imóveis que ainda estão sendo pagos, o contribuinte deve apresentar apenas o valor pago até o dia 31/12/2019.

Para tanto, na seção “Bens e Direitos”, você deve informar os valores no campo de Pagamentos Efetuados, enquanto o valor restante deve ser declarado em Dívidas e Ônus reais. Se achar adequado, também pode informar o banco em que foi realizado cada pagamento, assim como as parcelas que faltam.

Imóveis quitados

Para imóveis já quitados, a declaração deve incluir tanto o IPTU como o valor total do imóvel, sem considerar flutuações do mercado.

Se houve reformas, implementações e outros tipos de ajustes que aumentaram o valor inicial do imóvel, estes devem ser apresentados por meio de notas fiscais e outros documentos que comprovam a aplicação.

Por fim, as seguintes informações devem ser informadas no campo “Discriminação”, detalhando os imóveis quitados:

  • Data de aquisição do imóvel.
  • Endereço do imóvel, incluindo CEP.
  • Área total do imóvel, coberta pelo terreno.
  • Confirmar o registro do imóvel no cartório. Caso sim, informar o nome do cartório e o número de matrícula.

Imóveis alugados

Contribuintes que declaram Imposto de Renda e moram em um imóvel alugado também precisam declarar esses pagamentos.

Para declarar imóveis alugados, o locador deve ir ao campo “Rendimentos Recebidos por Pessoa Física”. Na planilha oferecida pelo software do IR, você deve preencher os meses com os mesmos valores declarados pelo locatário, bem como o CPF de quem pagou.

Os locatários só devem declarar, na seção “Pagamentos Efetuados” com o código 70, direcionado para “Aluguéis de Imóveis”. Nessa seção, são preenchidas as faturas de aluguel cobradas durante o período de 2019, com nome e CPF do locador.

As mudanças no Imposto de Renda 2020 para imóveis

A principal mudança em relação ao ano passado sobre como declarar imóveis é que agora o IPTU deve ser apresentado com obrigatoriedade no imóvel. Esse número é encontrado facilmente no carnê do documento e, caso não o tenha, deve retirar uma segunda via diretamente na prefeitura.

Os detalhes sobre o IPTU vão além. Para casas, o contribuinte deve informar a área total do terreno, enquanto apartamentos devem incluir o número de garagens em caso de ser  individual. Se ela já fizer parte da mesma matrícula, basta informar a área total na seção de acordo no IPTU.

Por fim, considere todos os detalhes mencionados acima quanto à situação do imóvel e do IPTU, para que todos os dados estejam alinhados.

Com todos os detalhes descritos acima, saber como declarar imóveis se torna bem mais fácil.

As mudanças em relação a 2019 são bem pequenas, e é muito importante que saiba as diferenças entre os tipos de imóveis. Ter um registro prévio no cartório de imóveis, bem como as informações de IPTU, também agilizam o processo.

Uma última recomendação: não deixe de incluir todas as informações em relação ao imóvel, mesmo que elas constem como opcionais. Além de evitar possíveis retificações, você evita a omissão de bens na declaração de imóveis.

Caso precise de um melhor direcionamento tanto para declarar imóveis no imposto de renda como outros bens, acompanhe nossa série de conteúdos sobre o IR, para garantir um processo seguro e uma restituição correta.

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *