Caixa Previdência vale a pena? Tire suas dúvidas

Home / Caixa Previdência vale a pena? Tire suas dúvidas

Quer saber se Caixa Previdência vale a pena para investir na sua aposentadoria? A resposta vai depender dos seus objetivos com a previdência privada, expectativas de retorno e disposição para fazer um investimento de longo prazo.

De modo geral, os fundos previdenciários valem a pena quando apresentam um bom desempenho, composição da carteira diversificada, taxas competitivas e formas de recebimento atrativas. Neste artigo, você vai conhecer os principais critérios para decidir se Caixa Previdência vale a pena e entender como investir nos fundos oferecidos.

Siga a leitura e veja se esse é o melhor investimento para o seu futuro. 

Como descobrir se os fundos da Caixa Previdência valem a pena

Para descobrir se Caixa Previdência vale a pena, basta aplicar os critérios de análise mais importantes para fundos de previdência privada. 

Veja como fazer essa avaliação em detalhes. 

Comece definindo seus objetivos

O primeiro passo para entender se Caixa Previdência vale a pena é determinar seus objetivos com a previdência privada. No caso, é importante definir quanto você pode investir por mês, por quanto tempo e se quer receber uma renda no futuro ou apenas juntar dinheiro e construir patrimônio. 

A Caixa Previdência oferece planos a partir de R$ 35,00 de contribuição mensal e R$ 1.000,00 de contribuição única (anual), com opções para resgate total do patrimônio no final da aplicação ou recebimento de algumas modalidades de renda. 

Avalie as modalidades e opções de tributação

Toda seguradora deve oferecer as duas modalidades de previdência privada (VGBL e PGBL) e opções de tributação (regressiva e progressiva). Na Caixa Previdência não é diferente, pois a empresa detalha as características dos tipos de previdência e tributação e indica a alternativa mais vantajosa para seus clientes.

Analise as taxas cobradas

As taxas cobradas na previdência privada podem comprometer o retorno do investimento — daí a importância de analisar os custos com atenção. Na Caixa Previdência, não há taxa de entrada (porcentagem sobre aportes), mas é cobrada uma taxa de saída proporcional para aplicações resgatadas em menos de três anos, seguindo as regras abaixo:

  • Até um ano: taxa de saída de 5% para aplicações até R$ 1 mil e 1,5% para aplicações acima de R$ 1 mil
  • De um a dois anos: taxa de saída de 3% para aplicações até R$ 1 mil e 1% para aplicações acima de R$ 1 mil
  • De dois a três anos: taxa de saída de 1,5% para aplicações até R$ 1 mil e 0,5% para aplicações acima de R$ 1 mil
  • A partir de três anos: taxa de saída isenta.

Além disso, as taxas de administração dos fundos variam entre 0,3% e 3%, dependendo da complexidade do fundo e qualidade da gestão. 

Considere as vantagens oferecidas

A Caixa Previdência também oferece algumas vantagens exclusivas na contratação dos planos, tais como:

  • Benefícios para mulheres: gravidez premiada no valor de R$ 50 mil em caso de gestação múltipla natural e direito à consulta anual gratuita com ginecologista credenciado
  • Assistência gratuita para crianças e adolescentes: assistência Kids (até seis anos) para segurança do lar, assistência bike (sete a 16 anos) e assistência de orientação universitária (a partir de 17 anos) para planos infantis. 
  • Cuidado extra: opção de cobertura à parte que garante indenização extra em caso de falecimento do titular do plano.

Tipos de fundos de previdência na Caixa 

Outro ponto importante para decidir se Caixa Previdência vale a pena é a composição dos fundos oferecidos, que deve atender a todos os perfis de investidores. Confira os produtos disponíveis:

  • Fundos de renda fixa: compostos por no mínimo 90% de recursos em títulos públicos federais, para investidores conservadores
  • Fundos de crédito privado: compostos por até 80% de recursos em títulos privados de baixo risco de crédito, para investidores moderados
  • Fundos de índice de preços: compostos por ativos atrelados a índices de preços, para investidores moderados a arrojados
  • Fundos multimercado com renda variável: compostos por até 15% de ativos de renda variável, para investidores mais arrojados. 

Como investir nos fundos de previdência da Caixa

Se você concluiu que Caixa Previdência vale a pena, a contratação do fundo é bastante simples

Siga os passos abaixo para começar a investir. 

1. Escolha como prefere contratar o plano

A Caixa Previdência oferece três caminhos para contratar seu plano de previdência privada:

  • Pessoalmente, nas agências da Caixa
  • Na opção “Comprar Online” do site, que direciona o produto mais adequado a partir dos seus objetivos e perfil de investidor
  • Pelo chat da seguradora disponível no site.

Há ainda a opção de fazer a portabilidade sem custo ou desconto de IR, caso você já tenha um plano e queira migrar para a Caixa. 

2. Escolha o melhor tipo e regime de tributação

Como vimos, a Caixa Previdência oferece planos do tipo PGBL e VGBL, além dos modelos de tributação regressivo e progressivo. Para saber qual vale mais a pena, revise os conceitos e use também o simulador de benefícios fiscais da Caixa. 

3. Selecione o fundo mais adequado para seu perfil

Por fim, você só precisa selecionar o fundo mais adequado, analisando seu perfil de investidor (conservador, moderado ou arrojado), desempenho dos fundos e seus objetivos com a previdência privada. O resto do processo é simples: envio de documentos, assinatura do contrato e aporte inicial (com opção de fazer tudo online). E então, decidiu se a Caixa Previdência vale a pena? Para ter certeza sobre o investimento, acompanhe nossos conteúdos e compare os fundos com outras opções do mercado.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.