Caixa Previdência no Imposto de Renda: como declarar

Home / Caixa Previdência no Imposto de Renda: como declarar

Caixa Previdência no Imposto de Renda

Vai declarara Caixa Previdência no Imposto de Renda ou está começando a entender como funciona a tributação nesse investimento?

Então, é preciso conhecer melhor esse tipo de aplicação para não cometer erros ao escolher o fundo e, depois, ao preencher as informações no formulário do IR.

Para facilitar sua vida, criamos este pequeno guia que trata do Imposto de Renda na Caixa Previdência. Ao longo das próximas linhas, vamos tirar suas dúvidas sobre as tabelas progressiva e regressiva, as modalidades PGBL e VGBL e os detalhes da entrega da declaração.

Imposto de Renda na Caixa Previdência: tabela regressiva x progressiva

Para entender como funciona o Imposto de Renda na Caixa Previdência, é necessário analisar as duas tabelas de tributação, a regressiva e a progressiva. Confira qual delas é mais indicada para o seu caso:

Tabela regressiva

Na tabela regressiva, a alíquota diminui conforme o período da aplicação. Assim, quanto maior for o tempo do investimento, menor será o valor pago no resgate.

A tabela do Imposto de Renda é fixada nas seguintes alíquotas:

  • Até 2 anos: 35%
  • De 2 a 4 anos: 30%
  • De 4 a 6 anos: 25%
  • De 6 a 8 anos: 20%
  • De 8 a 10 anos: 15%
  • Acima de 10 anos: 10%.

Assim, para o curto prazo, o regime não vale a pena devido às altas alíquotas. O ideal, então, é chegar na alíquota de 10% no longo prazo  — a menor alíquota cobrada em investimentos tributáveis no Brasil.

Tabela progressiva

A tabela progressiva é proporcional à renda. Com ela, o investidor é tributado em 15% na fonte, e a tributação será ajustada de acordo com a tabela de IR, que vai de 0 a 27,5%, no momento da entrega da declaração.

Os valores da tabela são os seguintes:

  • Até 1.903,98: isento
  • De 1.903,99 até 2.826,65: 7,5%
  • De 2.826,66 até 3.751,05: 15%
  • De 3.751,06 até 4.664,68: 22,5%
  • Acima de 4.664,68: 27,5%.

Sendo assim, a tabela progressiva é indicada para quem investe em previdência no curto prazo ou para quem vai se aposentar com uma renda isenta de IR.

Imposto de Renda na Caixa Previdência: PGBL x VGBL

Na hora de planejar o Imposto de Renda na Caixa Previdência, outro critério essencial é a modalidade, PGBL ou VGBL. A seguir, descubra as características de cada uma:

PGBL

O Plano Gerador de Benefício Livre permite fazer restituição de até 12% da renda bruta tributável no Imposto de Renda. Mas a alíquota (definida conforme o regime de tributação) incide sobre o valor total do investimento, ou seja, capital investido mais rendimento.

Por isso, o PGBL é indicado para quem faz declaração de IR com o formulário completo e tem renda suficiente para absorver o desconto. Além disso, a restituição só é permitida para quem contribui com a previdência social.

VGBL

O Vida Gerador de Benefício Livre é um plano que não permite restituição de IR. Apesar disso, a alíquota (também definida conforme o regime de tributação) incide apenas sobre os rendimentos do período.

Trata-se do plano ideal para quem utiliza o formulário simplificado ao declarar IR.           

Como declarar a Caixa Previdência no Imposto de Renda

Para declarar Caixa Previdência no Imposto de Renda, você precisa seguir o passo a passo específico para o plano escolhido (PGBL ou VGBL), uma vez que eles têm características diferentes. Confira na sequência:

Declaração no PGBL

Para declarar previdência no plano PGBL, as contribuições devem ser informadas na ficha “Pagamentos Efetuados”. Selecione o código 36, referente ao PGBL.

Informe CNPJ da instituição financeira, número de conta e informações da apólice. No PGBL, o saldo acumulado não precisa ser informado.

Você poderá fazer o abatimento do imposto em até 12% da renda bruta tributável. O próprio programa de declaração da Receita Federal calcula o limite.

Em relação aos resgates e benefícios recebidos, é preciso informar conforme o regime de tributação. Se você usa o modelo progressivo, selecione a ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoas Jurídicas”. Se usa o modelo regressivo, selecione a ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva”, sob o código 06, “Rendimentos de aplicações financeiras”.

No PGBL, é necessário informar contribuições e rendimentos.

Declaração no VGBL

A declaração de previdência no VGBL deve ser feita na ficha “Bens e Direitos”, sob o código 97.

Em seguida, informe o CNPJ da instituição financeira, número da conta e informações da apólice.

Ao fazer a declaração em 2020, informe o saldo referente a 31/12/2018 e o saldo em 31/12/2019. Esses dados podem ser consultados no informe de rendimentos fornecido pelo banco.

Se você realizou resgates no período ou está na fase de recebimento do benefício, selecione a ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoas Jurídicas” para modelo progressivo e a ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva” para regressivo.

Aí, é preciso dar baixa na ficha “Bens e Direitos”. No VGBL, não é preciso declarar contribuições, e sim rendimentos e saldo.

E então, compreendeu como declarar Caixa Previdência no Imposto de Renda? Se você gostou das dicas, confira outros artigos sobre o assunto em nosso site.

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *