Autoengano: o que é e por que você deve evitar

Home / Autoengano: o que é e por que você deve evitar

O autoengano é uma armadilha mental que você cria para mentir para si mesmo diante de verdades incômodas. Embora você saiba que está se iludindo, essa prática se torna cada vez mais frequente e naturaliza a mentira como válvula de escape da realidade. 

O resultado é um comportamento esquivo, vitimista e de negação constante, que atrapalha o crescimento pessoal e profissional, dificulta as relações e impede realizações importantes na vida. Será que você tem praticado o autoengano sem perceber?

É o que vamos descobrir nos próximos tópicos.

O que é autoengano

Autoengano é o processo mental de mentir para si mesmo, como forma de evitar verdades inconvenientes e criar uma realidade ilusória. De acordo com Robert Trivers, considerado o pai da psicologia evolutiva e fundador da sociobiologia, os seres humanos evoluíram para acreditar em mentiras que os façam se sentir melhor e justifiquem suas atitudes.

Ele até dedicou um livro ao tema, intitulado The Folly of Fools (Basic Books, 2011), que explora a lógica por trás do autoengano e sua predominância na sociedade. A tese de Trivers é que as pessoas mentem para si mesmas e se alienam da verdade por duas principais razões: autodefesa e autoconfiança.

Do ponto de vista evolutivo, é vantajoso para o ser humano ter a capacidade de omitir informações de si mesmo e acreditar no que lhe convém. Dessa forma, é possível convencer mais facilmente os outros de suas convicções — por mais fantasiosas que sejam — e desenvolver uma autoconfiança mais sólida. 

Além disso, o autoengano é um recurso que utilizamos para aliviar o sofrimento e o trauma ao nos deparamos com verdades duras. De certa forma, é uma maneira de fugir da própria responsabilidade sobre os fatos e criar uma realidade mais confortável, em que a culpa dos problemas é sempre dos outros ou de um fator externo. 

SUA PREV RECOMENDA: AS MELHORES NOTÍCIAS SOBRE ECONOMIA

Exemplos de autoengano

O autoengano está presente em várias atitudes do dia a dia, em menor ou maior grau. Confira alguns exemplos desse tipo de comportamento:

Acreditar que está fazendo o bem para o outro

Em muitas situações na vida pessoal e no trabalho, você terá que tomar medidas desagradáveis para os outros. Se você é dono de uma empresa e tem que demitir um colaborador para cortar custos, pode até tentar encontrar justificativas e cair em autoengano ao achar que está dando a chance de o funcionário buscar um lugar melhor, por exemplo. 

Mas, na prática, naquele momento, por mais difícil que seja aceitar os fatos como eles são, a verdade é que você precisou tomar uma medida difícil, que vai causar prejuízos imediatos ao outro. É melhor aceitar.

Negar sua própria patologia

Outro exemplo corriqueiro do autoengano, é o paciente que nega ser portador da doença até o fim, mesmo que isso lhe custe uma redução na expectativa de vida e agravamento dos sintomas. Apesar dos prejuízos evidentes à saúde, o impulso de acreditar na própria mentira e fingir que está tudo bem acaba se sobressaindo.

Não aceitar os próprios erros e defeitos

Um comportamento muito comum do processo de autoengano é não aceitar os próprios erros e defeitos. É o caso de profissionais que recebem um feedback negativo e culpam o superior pela avaliação injusta em vez de buscar aprimoramento, ou pessoas endividadas que não admitem sua responsabilidade pelo descontrole e negativação.  

Por que evitar o autoengano

O autoengano pode ser tentador quando lidamos com verdades inconvenientes, mas é preciso combater esse comportamento para não ter problemas maiores na vida.

Veja alguns motivos para se policiar. 

Leva ao vitimismo e infantilidade

O autoengano produz adultos infantilizados e vitimistas que fogem às responsabilidades e culpam o mundo pelos seus fracassos pessoais. É a famosa “cegueira” voluntária que impede de enxergar as verdadeiras razões para a frustração profissional, relacionamentos conturbados e falta de estabilidade, por exemplo. 

Atrasa a vida e o crescimento pessoal

Quando a pessoa prefere mentir para si mesma do que encarar a verdade, ela deixa de buscar seus objetivos, aprender com seus erros e aproveitar oportunidades de crescer. Logo, recorrer ao autoengano é como aprisionar-se em uma realidade fantasiosa e perder a chance de progredir na vida. 

Faz os problemas virarem uma bola de neve

Por fim, o hábito do autoengano transforma os problemas em uma bola de neve, já que são continuamente ignorados e negados. É o caso das pessoas que não aceitam o fim de um relacionamento e se tornam cada vez mais amargas e infelizes vivendo uma mentira, ou continuam negligenciando sua situação profissional enquanto ficam para trás no mercado de trabalho. 

Outro exemplo são as pessoas que não admitem o descontrole financeiro e acabam em situações graves de endividamento, com os juros se acumulando e multiplicando os débitos até se tornarem impagáveis. Ao superar o autoengano, você evita que os problemas se agravem, enfrenta os desafios e consegue lidar melhor com o lado negativo da vida — afinal, os obstáculos são inevitáveis e nada é exatamente como gostaríamos que fosse.

Entendeu por que é importante identificar e combater o autoengano? Agora você pode fazer uma autoanálise e se livrar dessas atitudes que atrapalham seu crescimento. 

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.