Autor: Emily Moura

Home / Autor: Emily Moura

Previdência privada ou seguro de vida

A atual situação econômica do país, somada às recentes mudanças que a Reforma da Previdência de 2019 promoveu nas regras para o trabalhador aposentar-se pelo INSS, faz com que o brasileiro busque cada vez mais fontes de renda alternativa. Os diversos tipos de investimentos apresentam-se como uma forma de garantir essa segurança financeira, mas nem sempre é fácil escolher a alternativa ideal para si mesmo. Dentre os produtos financeiros mais procurados no mercado há dois que, com características similaridades e objetivos diferentes, costumam gerar dúvidas no investidor brasileiro.

Afinal, é melhor investir em previdência privada ou seguro de vida? Enquanto o objetivo principal do primeiro é garantir a aposentadoria, o do segundo é proteger o segurado e sua família. Essa escolha depende das vantagens que cada aplicação oferece em relação ao perfil do investidor.



O que é previdência privada

A previdência privada é um investimento de longo prazo cujo principal objetivo é poupar e acumular dinheiro para quando chegar a hora da aposentadoria do trabalhador. Ela funciona com a aplicação de um aporte de recursos inicial seguido de novos aportes, regulares ou não, em um fundo oferecido por uma instituição financeira. Esse fundo é gerido com o intuito de que valorize e gere uma renda futura para o investidor após um período pré-determinado em contrato – renda essa que pode ser usufruída de forma mensal ou recebendo todo o recurso de uma só vez.

Dependendo do plano de previdência que é contratado, em caso de falecimento do titular a renda do dinheiro acumulado pode ser repassada para algum beneficiário – a família do investidor, por exemplo. Evidentemente, essa possibilidade só existe quando ainda há dinheiro no fundo após o falecimento do titular. Em muitos casos, os recursos que foram poupados acabam sendo inteiramente consumidos pelo beneficiário. É um investimento tributado pelo Imposto de Renda.


O que é seguro de vida

O seguro de vida é um investimento de curto ou médio prazo que visa proteger o segurado e sua família contra invalidez ou morte. Também oferecido por instituições financeiras e seguradoras, o seguro de vida funciona com a contratação de um valor “x” (R$ 500 mil, por exemplo) que será repassado à família do segurado em caso de morte ou invalidez que o impossibilite de trabalhar. Para garantir o benefício, o segurado realiza aportes mensais – que não precisam necessariamente somar R$ 500 mil. Não é um tipo de investimento que acumule patrimônio, mas é uma ótima opção para quem tem dependentes e quer garantir a segurança financeira destes.

A melhor forma de definir o valor a contratar em um plano de seguro de vida é calculando o quanto se gasta com os dependentes mensalmente e multiplicar esse valor pela quantidade de anos que, se estipula, eles precisariam para recuperar-se em caso de morte ou invalidez do titular. No caso do dependente ser menor de idade, o dinheiro será repassado a um tutor e ele só terá direito a usar o recurso quando completar a maioridade. Algumas modalidades de seguro permitem, inclusive, o resgate de parte do valor com o titular ainda em vida. O seguro de vida não é taxado pelo Imposto de Renda.

Principais diferenças entre previdência privada e seguro de vida

Para ajudar a escolher entre previdência privada ou seguro de vida, preparamos uma lista com as principais diferenças entre as duas possibilidades de investimento. Confira:

Objetivo principal
Previdência privada 🡪 Complementar/garantir a aposentadoria
Seguro de vida 🡪 Proteger a família ou os dependentes do segurado


Pagamento
Previdência privada 🡪 Quando mais tempo o dinheiro ficar investido e quanto mais novos aportes houverem, maior o valor a ser retirado
Seguro de vida 🡪 As regras de pagamento e retirada do dinheiro são definidas em contrato


Tributação
Previdência privada 🡪 A taxação do IR varia conforme o plano escolhido (PGBL ou VGBL) e o regime de tributação (progressivo ou regressivo)
Seguro de vida 🡪 Isento de tributação no Imposto de Renda


Repasse do benefício
Previdência privada 🡪 É considerado herança e portanto há cobrança de tributos e uma série de regras para que seja transferido a terceiros
Seguro de vida 🡪 Não é considerada herança e não é taxado, facilitando a transferência do dinheiro para os novos beneficiários

3 critérios para escolher Previdência privada ou seguro de vida

Antes de escolher entre a previdência privada ou seguro de vida, tenha em mente os seguintes fatores:

1.Você tem dependentes que precisam da sua ajuda financeira?

2.Não possui dependentes e gostaria de garantir uma aposentadoria tranquila?

3.Possui dependentes mas seu momento financeiro permite contratar as duas opções?


Vantagens de ter previdência privada e seguro de vida

Caso a resposta para a terceira e última pergunta tenha sido positiva, uma boa possibilidade que se apresenta ao investidor é unir as duas opções. Possuir tanto um plano de previdência privada quanto um plano de seguro de vida dá ainda mais segurança ao investidor, já que o primeiro pode funcionar como uma maneira de acumular patrimônio e o segundo como uma garantia de segurança financeira para os dependentes.

Pelo modo de funcionamento do seguro de vida, não é preciso pagar o valor integral que foi contratado com aportes mensais para chegar ao montante desejado. Assim, mesmo com pouco patrimônio acumulado o seguro estará garantido para os beneficiários – sem taxação do IR e cobrança de custos adicionais pela instituição financeira. Já a previdência privada é mais difícil de ser transmitida para os dependentes justamente por causa das taxas atreladas (imposto sobre herança, por exemplo) e funciona melhor para acumular capital próprio a ser usufruído ainda em vida. 
Dúvidas sobre previdência privada? Acesse o site Sua Previdência e fique bem informado!