Absenteísmo e presenteísmo: o que é e por que se preocupar

Home / Absenteísmo e presenteísmo: o que é e por que se preocupar

Ainda não sabe o que significa absenteísmo e presenteísmo? Esses termos são comuns no universo empresarial e refletem diretamente o engajamento e a produtividade da organização.

Por isso, ambos os conceitos devem ser compreendidos pelos gestores. Se você ainda não entende a diferença entre eles e o que pode fazer para aumentar a colaboração na empresa, chegou ao post certo.

Siga com a leitura para lidar com absenteísmo e presenteísmo na sua empresa e elevar seus resultados com colaboradores mais satisfeitos, produtivos e engajados.

Absenteísmo e presenteísmo: o que é o quê

Absenteísmo e presenteísmo são indicadores utilizados para analisar o cenário organizacional a partir da postura dos colaboradores.

Altas taxas de absenteísmo e presenteísmo são negativas para a empresa porque, de modo geral, prejudicam a produtividade. Para compreender melhor essa dinâmica, vamos à definição dos termos:

  • Absenteísmo:  conceito que designa a ausência do colaborador no trabalho, tanto por faltas justificadas ou injustificados, quanto por atrasos frequentes. Essa ausência pode ser ocasionada por diferentes fatores: problemas de saúde física ou mental, estresse excessivo, falta de motivação, problemas pessoais ou situações de assédio. 
  • Presenteísmo: quando o colaborador está presente fisicamente, mas não consegue se concentrar nas suas tarefas nem cumprir obrigações. Nesse caso, ele não falta ao trabalho em nenhuma hipótese, independentemente da condição adversa, podendo inclusive colocar a saúde em risco.

Com os dois conceitos em mente, não é difícil perceber que altos índices em ambos os casos são prejudiciais, sobretudo em termos de produtividade.

Um absenteísmo elevado é ruim porque, uma vez que os funcionários não aparecem, a produtividade cai, e as tarefas e prazos não são cumpridas.

Um presenteísmo elevado, por sua vez, também prejudica a produtividade. Apesar de o funcionário estar presente, ele não realiza as tarefas como deveria, não têm motivação para trabalhar em equipe e pode gerar problemas de saúde que afetarão ainda mais a sua atuação.

Importância de absenteísmo e presenteísmo na empresa

Como gestor, é importante que você fique sempre atento aos índices de absenteísmo e presenteísmo na sua empresa. Conforme frisamos anteriormente, altas taxas prejudicam a produtividade, levando ao não cumprimento de metas e prazos, a falhas nos processos e à falta de coesão no trabalho em equipe.

Se a empresa tiver um cenário de baixo engajamento e produtividade, as consequências afetam também o orçamento. Com a redução da produção, a rentabilidade é prejudicada. 

Além disso, pode haver um impacto significativo no atendimento ao cliente. 

Imagine um contexto de presenteísmo: o funcionário está na empresa, mas não está de fato comprometido com o trabalho. Sem dúvidas, o cliente que for atendido por ele não sairá satisfeito, concorda?

E com a falta de satisfação do consumidor, a empresa também perde vendas e compromete a sua imagem. Percebe como o absenteísmo e presenteísmo têm impactos que vão além das rotinas de trabalho? Eles afetam também os resultados do negócio.

Então, não dá para ignorar a importância desses indicadores  — e a necessidade de elaborar estratégias para evitar altos índices.

Como trabalhar absenteísmo e presenteísmo na empresa 

Depois de compreender os conceitos, você precisa entender como trabalhar esses indicadores na prática. A seguir, confira as principais estratégias para implementar na empresa:

Aprimore o clima organizacional

Absenteísmo e presenteísmo estão diretamente ligados ao clima organizacional, conceito que designa os sentimentos, percepções e níveis de satisfação dos colaboradores.

Se o clima organizacional é ruim, a tendência é aumentar o absenteísmo e presenteísmo.

Por isso, a dica é realizar pesquisas de satisfação para entender o clima da empresa e reunir estratégias para criar um ambiente de trabalho saudável para os funcionários.

Dessa forma, você facilita o trabalho em equipe e aumenta os níveis de engajamento e motivação.

Crie uma cultura de feedback

O feedback é uma ferramenta potente para entender os motivos que levam os funcionários a ficarem desmotivados e para pontuar melhorias que eles devem promover.

Mas essa deve ser uma via de mão dupla: você precisa gerar e receber feedback.

Ao fazer feedbacks constantes, você torna essa atividade em uma parte da cultura da empresa. E, com isso, abre maior espaço para o diálogo.

Defina responsabilidades

Definir responsabilidades é outra medida indicada para reduzir o absenteísmo e presenteísmo.

Nesse sentido, delegar funções e atividades de forma clara é uma maneira de fortalecer o senso de equipe. 

Afinal, é importante que cada funcionário entenda o seu valor dentro da organização e de que forma contribui para o desenvolvimento dos projetos. 

Aqui também vale criar metas para demarcar as responsabilidades de cada um. 

Flexibilize o trabalho

A flexibilização do modelo de trabalho é uma estratégia geralmente eficaz para elevar a produtividade e a motivação dos colaboradores.

Aqui é possível adotar medidas como horários de trabalho alternativos e a possibilidade de home office para os funcionários, de maneira a diminuir a pressão e o estresse.

Ao adotar essa flexibilização, a própria cultura organizacional é voltada a aumentar o bem-estar dos colaboradores, reduzindo os obstáculos que poderiam levar ao absenteísmo e presenteísmo.

Ofereça benefícios financeiros

A motivação para trabalhar também está relacionada à valorização que o funcionário recebe da empresa. Por isso, é indicado oferecer benefícios extras além da remuneração justa.

Você pode, por exemplo, permitir que os colaboradores tenham participação nos lucros ou gerar gratificações quando as metas são alcançadas.

Também pode oferecer previdência privada corporativa, em que você e o funcionário investem, em parceria, em fundos de pensão.

Garantindo uma aposentadoria mais confortável para o colaborador, você reduz um problema relevante que impacta na produtividade: a preocupação com as finanças.

E aí, gostou das dicas deste artigo? Curta e compartilhe nas suas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso ao conteúdo.

About Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *